Intervalo: O feito do Caxias do Sul Basquete, gigante no NBB 10 - Esportes - Pioneiro

Versão mobile

 

Opinião06/04/2018 | 08h00Atualizada em 06/04/2018 | 08h00

Intervalo: O feito do Caxias do Sul Basquete, gigante no NBB 10

Time caxiense vai encarar o Mogi na próxima fase da competição

Intervalo: O feito do Caxias do Sul Basquete, gigante no NBB 10 Porthus Junior/Agencia RBS
Foto: Porthus Junior / Agencia RBS

Espetacular
Não vou ser repetitivo ao falar da campanha do Caxias Basquete no NBB 10 e do feito de chegar até as quartas de final. Acompanhei a partida decisiva do ginásio e quero destacar o que considero muito mais importante do que o resultado em si.

Leia Mais
Vídeo: Jogadores celebram conquista da vaga inédita do Caxias Basquete para as quartas de final do NBB 10
Caxias do Sul Basquete faz história, derrota o Botafogo no Vascão e vai encarar o Mogi nas quartas de final

O basquete está incorporado na comunidade caxiense. Diferentemente do que acontece no futebol, a torcida vaiou, aplaudiu, vibrou do primeiro ao último segundo. Resultado também da entrega dos jogadores em quadra.

O basquete ganhou o coração dos torcedores, mobiliza e orgulha. Deixou de ser apenas mais um. Parabéns Caxias Basquete. Fostes, mais uma vez, gigante.

Acesso no Bugre
Ex-volante da dupla Ca-Ju, o agora técnico Umberto Louzer conquistou na quarta-feira o acesso para a elite paulista com o Guarani.

O Bugre será adversário do Ju na Série B, assim como o Oeste, outro time que retornou para a primeira divisão em São Paulo. 

Gurias Futebol Pub
Na sua 10ª edição, o Gurias Futebol Pub vai debater o machismo e a presença das mulheres na arquibancada e no esporte. O debate, que inicia às 20h, terá a grená Camila Prigol Machado, a jaconera Makelly Fernanda Finimundi, a colorada Rafaela Valer e a tricolor Tuane Souza.

A mediação será do nosso repórter Cristiano Daros. O evento é aberto ao público.

Na seleção
O técnico da Apahand/UCS, Gabriel Citton, e o preparador físico Rafael dos Santos, o Brasa, foram convocados para serem os treinadores das seleções brasileiras de handebol para surdos, feminina e masculina, respectivamente. A preparação das equipes tem como objetivo o mundial da modalidade, em julho deste ano. 

As atividades ocorrem amanhã e domingo, na escola da polícia militar de São Paulo. Será o segundo mundial no qual os caxienses vão participar. O primeiro foi quatro anos atrás, em Samsun, na Turquia, quando eles trabalharam juntos na comissão técnica do naipe masculino. O diferencial deste ano é a disputa no feminino, algo inédito.

No primeiro mundial, Citton e Brasa ficaram com a sexta colocação. Eles ainda foram campeões sul-americanos. 

Leia Também
Juventude vence o Cruzeiro nos pênaltis e avança às oitavas na Copa do Brasil Sub-20


-->
 
Pioneiro
Busca
clicRBS
Nova busca - outros