Diário de Mogi: a cidade natal de Neymar cresce por diversos fatores - Esportes - Pioneiro

Versão mobile

 

NBB 1019/04/2018 | 08h00Atualizada em 19/04/2018 | 08h00

Diário de Mogi: a cidade natal de Neymar cresce por diversos fatores

Público no jogo 2 da série contra o Caxias ficou abaixo do esperado

Diário de Mogi: a cidade natal de Neymar cresce por diversos fatores Felipe Nyland/Agencia RBS
Foram 2,5 mil torcedores no jogo 2 da série Foto: Felipe Nyland / Agencia RBS

Mogi das Cruzes
Mogi das Cruzes vem crescendo nos últimos anos em termos populacionais. Hoje, a cidade já está na casa dos 500 mil habitantes, algo próximo de Caxias do Sul.

Alguns fatores pesam para que os paulistanos virem seu foco para a cidade. O primeiro e mais comentado entre os moradores é a proximidade da praia. Cerca de 40 minutos de carro e você chega em Bertioga, no litoral (o caminho agora está fechado devido a queda de barreiras e não há previsão de liberação da estrada, o principal assunto na cidade nesta semana).

O segundo fator é o clima de interior. De fato, as páginas policiais não ganham manchetes nos jornais locais. Claro, há tráfico de drogas, furtos e roubos como em qualquer lugar do Brasil. Ainda assim, a tranquilidade impera e os números não são preocupantes.

Perto da Capital
O terceiro ponto é a proximidade com São Paulo. De trem, em cerca de uma hora, chega-se ao coração da megalópole. Isso, vêm expandindo negócios – que deixaram de ser apenas agrícolas e passaram para o setor industrial bem diversificado – e residenciais. Automaticamente, os investimentos no time de Mogi aumentam, já que essa impulsão da cidade se deve a Incorporadora Helbor, que fomenta o time desde 2012.

Filho bonito
O craque Neymar é nascido em Mogi das Cruzes, em 5 de fevereiro de 1992. A maior estrela que tem origens na cidade.

Abaixo da expectativa
A expectativa antes do jogo virou uma decepção na hora da partida. O Hugão teve 2,5 mil torcedores (ou seja, menos de 50% de ocupação). Tampouco criou um clima de extrema pressão sobre o Caxias Basquete. Ficou bem longe disso.

O destaque foi a torcida Fanáticos, que lembrando até as barras argentinas não parou de cantar um minuto. Seus cerca de 10 componentes entoaram vários cânticos. No mais, um ambiente bem tranquilo para as equipes. A maior animação do ginásio vinha do DJ, do animador da torcida e do tigre, mascote dos donos da casa, e suas danças. 

Polêmica
O STJD puniu o Mogi pela confusão na partida contra o Flamengo, no dia 10 de março. O clube foi multado em R$ 15 mil por não prevenir e reprimir confusão na sua praça esportiva. 

A diretoria mogiana diz que a multa é muito alta para o time e irá recorrer da decisão. Na oportunidade, houve muita discussão entre as duas equipes e reflexos na arquibancada.

 
Pioneiro
Busca
clicRBS
Nova busca - outros