Veranópolis joga fora de casa com o São José, por vaga nas semifinais da competição - Esportes - Pioneiro
 

Gauchão 201822/03/2018 | 09h00Atualizada em 22/03/2018 | 13h53

Veranópolis joga fora de casa com o São José, por vaga nas semifinais da competição

Pentacolor pode até perder por um gol de diferença, desde que marque no Passo D'Areia

Veranópolis joga fora de casa com o São José, por vaga nas semifinais da competição Felipe Nyland/Agencia RBS
Zagueiro Rafael Bonfim saiu machucado no jogo de ida, mas viajou para Porto Alegre e fica à disposição de Sananduva Foto: Felipe Nyland / Agencia RBS

Manter o que vem dando certo. Se a estatística da primeira fase for mantida, o torcedor do Veranópolis terá motivos de sobra para comemorar na noite desta quinta-feira. Às 21h30min, no Estádio Passo D’Areia, o Pentacolor encara o São José pelo jogo da volta das quartas de final do Gauchão, com vantagem de poder até ser derrotado para se classificar.

 A matemática é simples. Se não perder está classificado. Se perder por 1 a 0, a disputa vai para os pênaltis. Se a derrota for por um gol de diferença, mas marcando gol fora de casa, o Veranópolis também se classifica para as semifinais.

Segundo o vice de futebol do VEC, Ademir Bertoglio, a vantagem só vai entrar em campo assim que o árbitro apitar o final da partida:

– Já conversamos antes mesmo de começar essa fase. São dois jogos. Nossa equipe é experiente. É interessante ter uma vantagem e vamos utilizar ela conforme for o jogo. Temos que jogar para vencer.

O dirigente acredita que a receita é manter o que vem sendo feito. Fora de casa, o VEC não venceu e sequer marcou gols na competição. No entanto, nos cinco jogos longe de Veranópolis, perdeu duas por 1 a 0 (Inter e Brasil-Pel) e empatou outras três em 0 a 0.

O time do técnico Sananduva deve ter força máxima. Talles Cunha, que volta de lesão, atuou por 81 minutos na partida de ida e vai para o jogo. Rafael Bonfim, que teve um choque com o atacante Márcio Jonatan no domingo, viajou e foi relacionado para a partida.

Sintético não preocupa

O Veranópolis abriu mão de treinar em gramado sintético antes da partida desta quinta-feira. Sempre motivo de preocupação dos adversários que jogam na casa do Zequinha, o time Pentacolor prefere encarar o fato como um obstáculo a mais na competição.

– Evitamos (treinar no sintético) porque muitos estavam sentindo desgaste dos últimos jogos. Além disso, é muito diferente aquela grama do Passo D’Areia com os gramados sintéticos que conhecemos. Não vai ser meia hora num campo desses que vai nos deixar adaptados. Até porque 80% do nosso time já jogou no campo do São José. Não é algo que vai mudar muito – argumenta Bertoglio. 

Se passar de fase, o VEC irá enfrentar Brasil-Pel ou São Luiz, que também jogam nesta quinta, mais cedo, às 19h. No primeiro duelo, empate em 1 a 1.

VEC no Gauchão
- Fora de casa
4 empates
2 derrotas
Nenhum gol marcado
Dois gols sofridos

- Em casa
5 vitórias
1 derrota
10 gols marcados
3 gols sofridos

Leia mais:
Corpo da menina desaparecida em Caxias do Sul é encontrado
Vídeo: O que mostram as câmeras do caminho onde menina desapareceu em Caxias
"Fazemos as buscas no mato esperando não encontrá-la", afirma prima de menina desaparecida em Caxias
Confira sete dificuldades da investigação sobre menina desaparecida em Caxias do Sul
Esclareça cinco mitos sobre o desaparecimento de menina em Caxias do Sul

 
 
 
 
Pioneiro
Busca
clicRBS
Nova busca - outros