Intervalo: O tamanho do feito do Caxias do Sul Basquete ainda é imensurável - Esportes - Pioneiro

Versão mobile

 

Opinião29/03/2018 | 07h00Atualizada em 29/03/2018 | 07h00

Intervalo: O tamanho do feito do Caxias do Sul Basquete ainda é imensurável

Quinto colocado na primeira fase, time caxiense encara o Botafogo na próxima fase

Intervalo: O tamanho do feito do Caxias do Sul Basquete ainda é imensurável Marcelo Casagrande/Agencia RBS
Foto: Marcelo Casagrande / Agencia RBS

Para a história
Ainda não consegui mensurar o tamanho do feito do Caxias do Sul Basquete. Para um time que iniciou 2017 com um rebaixamento e uma campanha muito ruim, estar entre os melhores times do Brasil é algo para ser muito comemorado.  

Leia Mais
Caxias do Sul Basquete conhece datas e horários das quartas de final do NBB 10

Fechar a primeira fase na quinta colocação e com uma vitória espetacular sobre o Paulistano só valorizou ainda mais o feito do time de Rodrigo Barbosa. Ficou na história do esporte da Serra Gaúcha.

Agora, dá para sonhar mais alto. Chegar nas quartas de final e em uma competição continental tornaram-se objetivos palpáveis a partir da campanha construída até aqui.

Méritos para o grupo
Por mais que se cite um ou outro jogador, o ingrediente que mais chama a atenção no Caxias Basquete é a força coletiva. Justamente algo que faltava nas edições anteriores. Com um conjunto mais coeso, as individualidades aparecem naturalmente.

Todos ao Vascão
E vale lembrar: na terça e quinta-feira, todos os caminhos levam ao Ginásio do Vascão. O apoio do torcedor foi fundamental nos jogos da primeira fase e a situação precisa ser repetida diante do Botafogo. 

No Paraguai
Os tenistas caxienses Amanda de Oliveira e Gustavo Tedesco seguem vivos na disputa do Pascuas Bowl, torneio da Cosat disputado em Assunção, no Paraguai. 

Amandinha está na semifinal da categoria sub-14 e nesta quinta encara a argentina Luciana Moyano. Nas quartas de final, ela venceu a paraguaia Lujan Alegre por 6/4 e 6/2. Também no sub-14, Gustavo vai encarar Nicolas Eli pelas quartas de final do torneio masculino. Nesta quarta, ele bateu o também brasileiro Diogo Pessoa com duplo 6/3.

A lamentar
O projeto Remadas Solidárias, que atende crianças de 9 a 17 anos, prioritariamente de escolas da rede pública, não será realizado neste ano. São 296 jovens que vão ficar sem as atividades a partir desta quinta-feira. 

O projeto era mantido com recursos via lei federal, captados por meio da dedução do imposto de renda de empresas. Desta vez, os organizadores do Remadas não conseguiram atingir o objetivo.  O coordenador do projeto, Álvaro Koslowski, projeta a retomada das atividades em março de 2019, caso ocorra a captação de verba.

Só resta lamentar que mais uma opção de esporte e lazer em Caxias não consiga manter-se forte pela ausência de apoiadores.

Leia Também
Vereadores sugerem que ônibus do transporte coletivo parem próximos a escolas em Caxias
Homem que confessou morte de Naiara segue recolhido em presídio na região Metropolitana

 
 
 
 
Pioneiro
Busca
clicRBS
Nova busca - outros