Era Julinho vai começar: Treinador estreia no Juventude, contra o Grêmio, no Alfredo Jaconi - Esportes - Pioneiro

Versão mobile

 

Gauchão03/03/2018 | 07h00Atualizada em 03/03/2018 | 07h00

Era Julinho vai começar: Treinador estreia no Juventude, contra o Grêmio, no Alfredo Jaconi

Equipe alviverde busca vitória contra tricolor em confronto direto pela zona de classificação

Era Julinho vai começar: Treinador estreia no Juventude, contra o Grêmio, no Alfredo Jaconi Diogo Sallaberry / Agência RBS/Agência RBS
Foto: Diogo Sallaberry / Agência RBS / Agência RBS

Uma nova era começa no Estádio Alfredo Jaconi neste domingo, às 17h. Julinho Camargo estreia como treinador do Juventude, só que não é amistoso e tampouco numa partida mais fácil. Pela frente, o Grêmio com força máxima. Um confronto entre times que buscam se consolidar entre os oito primeiros colocados que passarão à próxima fase do Gauchão. 

Os dois times possuem as piores defesas da competição. Se o alviverde sofreu 14, os tricolores levaram 15. Justamente nesse quesito que se concentram as atenções do novo técnico alviverde no curto período de preparação para o duelo.

– Minha grande dificuldade é a questão de alinhamento defensivo. Poxa, eu vejo a quantidade de gols que o nosso clube tomou durante o Gauchão. São muitos. Tem que se preocupar e buscar pequenas melhorias. Vamos jogar contra uma equipe que fez 3 a 0 no Novo Hamburgo. Um adversário extremamente perigoso – analisa o treinador.

Por característica, os times de Julinho Camargo são muito fortes defensivamente e esta foi a preocupação nos seus primeiros dias com os jogadores. O treino de sexta-feira foi de muito foco no posicionamento defensivo e no meio de campo. A busca é bem simples: anular a saída de jogo tricolor e explorar um contragolpe mais rápido.

– Eles têm no Maicon e no Arthur uma grande qualidade. Os dois municiam muito em termos de jogo. Temos que ser inteligentes, competitivos, anular essas ações e, a partir disso, conseguir jogar – crê o técnico.

Jogar. Essa também é uma das responsabilidade do Ju. Afinal, está dentro de casa e precisa tomar o protagonismo para si. Concentrar-se apenas na defesa e chamar o adversário para o seu campo por muito tempo poderá ser mortal. Isso também é muito bem compreendido pelo novo comandante. Só que é mais complicado arrumar o ataque do que a defesa. 

– Lógico que precisaremos buscar as melhores ações do jogo. Ao mesmo tempo, tem que ter ciência que foram apenas duas vitórias em todos os jogos de 2018. Não podemos ser hipócritas de achar que vai mudar tudo do dia para a noite. Isso não ocorre em dois ou três treinamentos. Vamos construir essa equipe com mais tempo. O importante agora é fazer um bom jogo. Talvez, em construção de equipe não estamos tão avançados, mas teremos que compensar em dedicação – finaliza Julinho Camargo.

Tem que fechar a casinha

Foto: Diogo Sallaberry / Agência RBS

O goleiro Matheus Cavichioli conhece bem o seu novo treinador no Ju. Em 2005, justamente nas categorias de base do Grêmio, eles trabalharam pela primeira vez juntos. Depois, ainda passaram por Caxias, Veranópolis e Pelotas. Ou seja, o camisa 1 conhece bem o treinador, à quem rasga elogios:

– Se eu entendo de posicionamento tático, é por causa do Julinho.

E o seu setor é o primeiro em que o técnico se debruça para ajustar e ser menos vazado na reta final de Estadual. 

– Estamos acertando a casa. Começa de trás para frente, primeiro se firmar, ganhar corpo e depois acertar os detalhes do ataque. Ele tem nos orientado bastante, mostrado como tem que posicionar e conversar, para que todos fechem os espaços – descreve Cavichioli sobre os primeiros dias de trabalho.

Leia também
Dois focos do Aedes são identificados no bairro Planalto, em Caxias do Sul
Oitiva do prefeito de Caxias do Sul terá segurança reforçada

 
Pioneiro
Busca
clicRBS
Nova busca - outros