Em busca da primeira grande atuação no ano, Juventude encara o Inter no Beira-Rio - Esportes - Pioneiro
 

Gauchão 201815/02/2018 | 07h00Atualizada em 15/02/2018 | 07h00

Em busca da primeira grande atuação no ano, Juventude encara o Inter no Beira-Rio

Equipe alviverde inicia a partida fora da zona de classificação, com apenas cinco pontos

Em busca da primeira grande atuação no ano, Juventude encara o Inter no Beira-Rio Diogo Sallaberry/Agencia RBS
Foto: Diogo Sallaberry / Agencia RBS

Será um jogo de reencontro e tentativa de afirmação. Na noite em que volta ao Beira-Rio, após a passagem pelo Inter no ano passado, o técnico Antônio Carlos Zago busca levar o Juventude à primeira vitória como visitante na temporada. O duelo contra o time colorado inicia às 19h15min.

Leia mais
Invencibilidade posta à prova: Juventude quer manter boa série de resultados contra o Inter
Em possível reestreia como titular do Juventude, Fred destaca importância de bom resultado no Beira-Rio 

Com apenas cinco pontos conquistados em cinco jogos, a equipe alviverde ainda não apresentou um bom futebol em 2018. O início oscilante se explica por vários fatores: pouco tempo de pré-temporada, chegada de jogadores durante a competição e o próprio desempenho abaixo do esperado do grupo em alguns confrontos. Porém, tudo ficou para trás. Para dar a volta por cima, nada melhor do que um grande desafio.

– Seria importante conquistarmos a vitória, ainda mais por nós não termos feito uma grande partida no campeonato. E, lógico, uma vitória sobre o Inter nos daria uma motivação a mais para seguir bem na competição. Temos depois o Caxias, o duelo pela Copa do Brasil contra o Avaí, em uma semana importante para nós. Vamos fazer de tudo para começar com o pé direito – projeta Zago.

Para o treinador, o fato de conhecer boa parte dos adversários não é algo determinante:

– Ajuda pouca coisa. São grandes jogadores defendendo o Inter. Talvez possa ajudar com algumas características que se pode passar para os nossos jogadores. O importante é fazer o nosso papel, jogar o futebol que temos procurado melhorar dentro da competição e o que fizemos nos treinamentos dos últimos dias. São duas equipes que gostam de jogar com a bola no chão e espero que seja um jogo aberto e bonito – avalia o comandante.

Pela primeira vez desde o início do Gauchão, Zago teve 10 dias entre uma partida e outra. O período, além de servir para entrosar o time, valeu para que os últimos reforços fossem incorporados de fato ao grupo. 

Na segunda e terça-feira, o técnico optou por fechar os treinamentos, oferecendo uma dose de mistério ao clássico. 

– A tendência é manter mais uma base de equipe daqui em diante. Temos uma semana importante pela frente e, por isso, fechei alguns treinos. Nada de especial. Mais é para esconder alguma coisinha, que é sempre bom – explicou Zago.

Mesmo com as dúvidas sobre qual time escalará hoje à noite, o grupo alviverde sabe que conquistar pelo menos um ponto no Beira-Rio será fundamental para a sequência da competição.

– Tivemos uma semana longa, onde conseguimos ajustar os erros e alguns detalhes para chegarmos no jogo contra o Inter e conquistar um bom resultado. A gente tem que lidar com a pressão pelo resultado com tranquilidade. Temos vários jogadores experientes e isso precisa aparecer dentro de campo – diz o zagueiro César Martins.

Leia Também
Rede de ajuda se forma em torno de recicladores roubados, em Caxias
Guardas municipais de Caxias do Sul afirmam que falta de estrutura compromete trabalho

 
 
 
 
Pioneiro
Busca
clicRBS
Nova busca - outros