Caxias Basquete consegue reação incrível, mas perde no último lance para o Mogi - Esportes - Pioneiro

Versão mobile

 

NBB 1016/02/2018 | 22h13Atualizada em 16/02/2018 | 22h13

Caxias Basquete consegue reação incrível, mas perde no último lance para o Mogi

Equipe caxiense faz último período quase perfeito, mas sofre a derrota por 76 a 75

Caxias Basquete consegue reação incrível, mas perde no último lance para o Mogi Fotos: Antonio Penedo/Mogi-Helbor,Divulgação
Ala norte-americano Warren (D) foi um dos destaques do Caxias Basquete na derrota para o Mogi Foto: Fotos: Antonio Penedo / Mogi-Helbor,Divulgação
Pioneiro
Pioneiro

O Caxias do Sul Basquete/Banrisul ficou no quase na noite desta sexta-feira. Com cinco minutos perfeitos no último período, o time caxiense chegou até empatar a partida faltando 10 segundos, mas sofreu uma cesta de três pontos no penúltimo lance e saiu com a derrota para o Mogi por 76 a 75. A equipe do técnico Rodrigo Barbosa volta às quadras na segunda-feira, contra a Liga Sorocabana, também fora de casa.

Os destaques da noite no Ginásio Professor Hugo Ramos foram Larry Taylor, do Mogi, e Cauê Borges, do Caxias, ambos com 15 pontos marcados.

O Caxias parecia iniciar uma partida muito mais equilibrada que as últimas apresentações.  Chegou até fazer 4 a 2 nos primeiros dois minutos. Mas na metade do primeiro quarto começaram os erros. Tanto nos erros de passes, como nas bolas de três pontos – foram seis tentativas no quarto e nenhuma correta. Errar contra time forte, significa sofrer pontos. Assim que o Mogi abriu vantagem e fechou em 25 a 14.

NBB10

Na segunda parcial, o Mogi voltou com o time alternativo e abriu espaço para a equipe do técnico Rodrigo Barbosa. Com os acertos no ataque, a confiança do Caxias voltou, muito puxado pelo ala norte-americano Warren, que fez oito pontos nos 10 dez minutos de bola em jogo. A vantagem dos paulistas chegou a cair para apenas três, o que alertou o técnico Guerrinha. Ele acionou os titulares e o jogo reequilibrou.

Com Shamell e Larry Taylor em quadra, o Mogi retomou uma parte da sua vantagem. Já o Caxias soube administrar e sair para do primeiro tempo perdendo por 39 a 33. Uma melhora significativa.

Na volta do intervalo, o Mogi retomou o controle da partida. Puxados pelos seus três norte-americanos – Larry Taylor, Shamell e Tyrone – a vantagem voltou a casa dos 10 pontos. 

O filme do primeiro período se repetiu. Após a metade da parcial, os erros voltaram a rondar os ataques caxienses e dando a posse de bola aos paulistas. O Mogi desperdiçou pouco e a vantagem foi ampliada para 20 pontos e encerrou o terceiro quarto em 62 a 42.

Nem deu tempo para o time caxiense tentar entrar na partida no último período. Com menos de um minuto, o ala/pivô Filipin já acertou de três pontos. O Caxias conseguiu responder, principalmente quando Cauê Borges começou a ter êxitos nas suas jogadas. A partir daí, a equipe do técnico Rodrigo Barbosa começou a reduzir a vantagem gradativamente. 

O fim foi emocionante. Faltando 10 segundos para o fim, o ala Pedro empatou a partida em 73 a 73. No ataque seguinte, Jimmy fez uma cesta de três pontos para o Mogi, faltando um segundo. Tempo suficiente para Felipin ainda fazer uma falta e dar dois arremessos livres ao Caxias, convertidos por Pedro. Fim de jogo: 76 a 75. 

Leia também
No final de semana, Carnaval volta com escolas de samba em Caxias do Sul

 
 
 
 
Pioneiro
Busca
clicRBS
Nova busca - outros