Por recuperação, Juventude recebe o São Paulo-RG pela segunda rodada - Esportes - Pioneiro

Vers?o mobile

 

Gauchão 201820/01/2018 | 12h00Atualizada em 20/01/2018 | 12h00

Por recuperação, Juventude recebe o São Paulo-RG pela segunda rodada

Duelo acontece no Alfredo Jaconi, no domingo, às 18h

Por recuperação, Juventude recebe o São Paulo-RG pela segunda rodada Porthus Junior/Agencia RBS
Jô e Guilherme Queiróz (ambos ao centro) estão confirmados no ataque. Pará (D) volta à lateral esquerda do Juventude Foto: Porthus Junior / Agencia RBS

“Não errar tanto e, principalmente, acertar o gol no ataque”. Essa é a receita indicada pelo técnico Antônio Carlos Zago para que o Juventude vença sua primeira partida no Gauchão. O adversário é o São Paulo-RG, no Alfredo Jaconi, neste domingo.

Leia Mais:
Apesar da derrota na estreia, Matheus Cavichioli aponta pontos positivos no Juventude
Centroavante Ricardo Jesus é apresentado como reforço do Juventude
Jogadores apontam falhas da própria equipe como vilã na derrota do Juventude
Juventude estreia com derrota para o Brasil-Pel fora de casa 

Sem poder contar com alguns dos novos contratados como Leandro Lima, Ricardo Jesus (ambos para o setor ofensivo) e com os zagueiros César Martins e Fred, o Ju deve apostar na manutenção do time que jogou na estreia contra o Brasil-Pel. A exceção é o lateral-esquerdo Pará, que não jogou por não ter treinado entre os titulares nas vésperas da partida em Pelotas, mas que volta contra o São Paulo.

- O Pará só não jogou porque tínhamos treinado uma movimentação quase toda a pré-temporada sem ele, porque ele não jogaria a estreia. Mas é um jogador que vai jogar de certeza a próxima partida – afirmou Zago.

A dupla de zaga está mantida, com Micael e Maurício, apesar das falhas deste em dois gols xavantes.

- Estão tranquilos. Falei para o Maurício que o erro de passe dele no primeiro gol se fosse um atacante não aconteceria nada. Mas a responsabilidade dos zagueiros é sempre maior. Mas são jogadores que têm minha total confiança e espero que possam se redimir. Não temos ainda outros jogadores da posição, como César Martins, Fred e o Vinícius – explica o treinador.

Mesmo que as peças não mudem, o comandante alviverde espera uma postura diferente da vista na abertura do Campeonato Gaúcho:

- Foi um jogo que cometemos muitos erros. Para que isso não aconteça, só com sequência de treinamentos. E não teremos isso. Mas vamos tentar melhorar como der. É um jogo em casa e temos de fazer de tudo para conseguir a vitória.

A preparação para o duelo de domingo se encerra neste sábado. Pela manhã, o Ju faz treino fechado no Alfredo Jaconi.

Atacante em alta

Autor do único gol do Juventude na competição, o atacante Guilherme Queiróz está confirmado e confiante para a partida de domingo.

- Podia ser melhor se viesse a vitória. Combinamos uma coisa e não fizemos. Temos que focar nos detalhes. Contra o São Paulo, teremos de ter paciência, sem pressa de fazer gols. Temos de estar tranquilos, trabalhar bem a bola. No momento certo o gol vai sair - projeta. 

“Temos a fama de galácticos, mas estamos longe disso”

Com um time recheado de jogadores experientes e com passagens por grande clubes, o São Paulo-RG tem o ex-volante Claiton como treinador.

Aos 39 anos, o ex-jogador do Inter diz não haver dificuldade em trabalhar com um time mais “veterano”. No grupo, jogadores como Diguinho (ex-Botafogo e Fluminense), Anderson Pico (ex-Grêmio), Marcelo Labarthe (ex-Grêmio e Inter), Leanderson (ex-Grêmio e Juventude).

- É tranquilo. Eu sei como lidar com eles. Trabalho muito com a verdade. Eles sabem que só no nome não vai jogar. Sei que a maioria está buscando um recomeço na carreira. Eles sabem que é importante fazer um bom Gauchão para retomarem a carreira. São profissionais, jogadores muito fácil de lidar – conta Claiton.

Misturado a estes “figurões” do futebol, jovens como o volante Tom, os atacantes Janderson e Fred Saraiva, todos com 21 anos.

- Não uso para equilibrar. Não ligo para a idade, nome. Coloco o que acho melhor para a equipe. Mesclar juventude com experiência sempre é bom. Mas se só os jovens estiverem bem, eles jogam. Se só os experientes estiverem bem, serão eles – explica o treinador.

Sobre o rótulo de “galáctico”, o técnico brinca ao comparar com o Real Madrid, mas garante que a realidade é outra no Sul do Estado. 

- Temos a fama de galácticos, mas estamos longe disso. Acredito que temos a menor folha do Campeonato Gaúcho. Todos sabem da dificuldade, todos abriram mão de alguma coisa para estar aqui por acreditar no projeto - afirma.

Juventude x São Paulo
Foto: Arte Charles Segat / Pioneiro

Leia também:
Assaltante é indiciado pela 15ª vez desde 2008, em Caxias do Sul
Litoral Norte terá calor e chuva no domingo
Procura pela vacina contra febre amarela aumenta em municípios da Serra
Pepe Vargas pede a Sartori garantia de segurança durante as manifestações devido ao julgamento de Lula   

 
 
 
 
Pioneiro
Busca
clicRBS
Nova busca - outros