Em tarde de chuva e poucos chutes em gol, Juventude fica no 1 a 1 com o Novo Hamburgo - Esportes - Pioneiro
 

Gauchão 201828/01/2018 | 19h55Atualizada em 28/01/2018 | 21h04

Em tarde de chuva e poucos chutes em gol, Juventude fica no 1 a 1 com o Novo Hamburgo

Em casa, alviverde saiu na frente, mas cedeu empate ainda na primeira etapa, no domingo

Em tarde de chuva e poucos chutes em gol, Juventude fica no 1 a 1 com o Novo Hamburgo Felipe Nyland/Agencia RBS
Guilherme Queiróz (E) fez o gol do Juventude, o seu quarto no Gauchão Foto: Felipe Nyland / Agencia RBS

Outra vez choveu no Alfredo Jaconi em dia de jogo do Juventude. Outra vez faltou lucidez ofensiva ao Ju. Resultado: 1 a 1 contra o lanterna Novo Hamburgo, que ainda não havia somado pontos na competição. No último domingo, o alviverde saiu na frente com Guilherme Queiróz, mas cedeu o empate ainda na primeira etapa com gol de Talis. O Ju volta a campo na próxima quarta-feira, pela Copa do Brasil. 

O primeiro lance efetivo de ataque foi do Juventude. Aos seis minutos, cobrança de escanteio para o Ju e César Martins foi puxado dentro da área por Talis. Pênalti. Na cobrança, aos oito, Guilherme Queiróz deslocou Michel Alves para abrir o placar.

A primeira investida do Novo Hamburgo foi aos 12. Cruzamento da direita, Edson Reis escorou de cabeça e Branquinho só não empatou porque Maurício bloqueou a finalização do atacante rival.

Aos 25 uma falha e uma redenção do goleiro Matheus Cavichioli. Em escanteio para o Noia, o goleiro do Ju errou o soco na bola e Diogo Oliveira, livre, cabeceava para o gol vazio quando o próprio Matheus se redimiu e defendeu.

O Juventude se acomodou com o gol e apesar da intensa troca de passes, não chegava ao gol adversário. Assim, o castigo veio na bola parada. Aos 39, Talis subiu mais alto que a defesa do time da casa para empatar o jogo, após falta frontal cobrada por Assis.

Assim, o primeiro tempo terminou com vaias nas arquibancadas do Jaconi.

O Novo Hamburgo voltou para o segundo tempo como no primeiro: anulando as tentativas de jogadas do Juventude.

O primeiro “uh” da torcida na etapa final saiu aos 17 minutos, em escanteio da direita cobrado por Fellipe Mateus que César Martins quase alcançou para empurrar para a rede.

O Juventude melhorou, chegou a ter sete escanteios a seu favor em 25 minutos. Mas a primeira finalização do Ju foi do jovem Denner, aos 27, em chute de fora da área, que saiu à direita de Michel Alves.

A melhor chance chegaria aos 29. Jô recebeu cruzamento de Fellipe Mateus. O atacante driblou o marcador dentro da área e chutou de perna esquerda. A bola explodiu na trave.

Depois disso, impaciência da torcida e de novo a falta de inspiração ofensiva do Ju.  

Ficha Técnica:

Juventude: Matheus Cavichioli; Bruno Ribeiro (Felipe Lima, 35/2º), César Martins, Maurício e Pará; Bruninho e Mateus Santana; Leandro Lima (Denner, 25/2º), Felipe Mateus e Caprini (Jô, int.); Guilherme Queiróz. Técnico: Antônio Carlos Zago.

Novo Hamburgo: Michel Alves; Lito, Talis, Júlio Santos e Assis; Tiago Ott e Diogo Oliveira; Zott (Xaro, 21/2º), Juninho e Branquinho (Henrique Santos, 22/2º); Edson Reis (Flavio Torres, 34/2º). Técnico: Beto Campos.

Gols: Guilherme Queiróz (J), aos 8min, Talis (N), aos 39min, no primeiro tempo. Cartões Amarelos: Jô, Maurício (J); Diogo Oliveira, Tiago Ott, Zott, Edson Reis, Juninho (N). Árbitro: Jean Pierre Lima, Henrique Corombeck e Claiton Timm.

 
 
 
 
Pioneiro
Busca
clicRBS
Nova busca - outros