Ataque do Juventude recebe elogios após o primeiro teste da pré-temporada 2018 - Esportes - Pioneiro

Nove gols08/01/2018 | 08h00Atualizada em 08/01/2018 | 08h00

Ataque do Juventude recebe elogios após o primeiro teste da pré-temporada 2018

Yuri Mamute e Guilherme Queiróz, com dois gols cada, foram os destaques do jogo-treino contra o Pradense

Ataque do Juventude recebe elogios após o primeiro teste da pré-temporada 2018 Porthus Junior/Agencia RBS
Yuri Mamute fez dois gols no sábado, nas Castanheiras, em jogo-treino diante do Pradense Foto: Porthus Junior / Agencia RBS

Os 9 a 0 do Juventude sobre o Pradense, no sábado, nas Castanheiras, em Farroupilha, foi de repercussão positiva, principalmente pelo ataque alviverde. Em baixa no fim de 2017, o setor foi eficiente nas chances que criou no jogo-treino, o primeiro teste da pré-temporada de 2018.

Leia Mais:
- Juventude faz 9 a 0 no Pradense no primeiro jogo-treino da temporada 2018

O alviverde teve formação tática inovadora, gols de estreantes, jogadores da base em campo e um centroavante que começou o ano bem diferente da temporada passada.

Com dois gols no primeiro tempo do jogo, Yuri Mamute se credenciou na briga pela titularidade do ataque. Sem sequer ser relacionado na reta final da Série B, o centroavante aproveitou o jogo-treino para iniciar o ano balançando as redes.

– Fui feliz no treino e em fazer dois gols. Estou trabalhando forte e o professor (Antônio Carlos) Zago está me dando oportunidades. Infelizmente, no ano passado, tive poucas chances. Fisicamente estamos nos adaptando ainda. Temos mais uma semana para trabalhar forte e iniciar com o pé direito no Gauchão – comemorou Mamute.

Na avaliação de Zago, mesmo contra um time amador, o desempenho deve ser comemorado. Principalmente pelas criações ofensivas:

– É sempre bom fazer gols. A gente trabalha bem, procura as triangulações e elas apareceram. Importante os atacantes fazerem gols. Isso dá confiança para a equipe melhorar cada vez mais. Fisicamente estamos abaixo, mas é importante essa movimentação e eles começando a se entender dentro de campo.

Primeiro tempo “europeu” 

A primeira etapa do Ju foi inovadora. Ao menos na forma de se dispor dentro de campo. Longe do habitual, com laterais e dois zagueiros, o time teve uma linha de três defensores: Micael ao lado de Sananduva e Kelvin. 

O time no 3-4-3 teve movimentação intensa pelas laterais, com Vidal e Pará quase o tempo inteiro no campo rival. E um ataque com Caprini pela direita, Felipe Lima na esquerda e Yuri Mamute centralizado.

– Esse sistema precisa evoluir. Temos zagueiros bons tecnicamente, mas não com características de ir para o jogo. Quando se joga com três atrás, precisa de jogadores que cheguem até a intermediária adversária. É uma alternativa que buscamos para utilizar no campeonato se precisar – avaliou Zago.

 
Pioneiro
Busca
clicRBS
Nova busca - outros