Vitória para coroar a arrancada do Caxias Basquete - Esportes - Pioneiro

Versão mobile

 

NBB 1028/12/2017 | 08h00Atualizada em 10/01/2018 | 22h54

Vitória para coroar a arrancada do Caxias Basquete

Com 50% de aproveitamento, o time caxiense recebe o Joinville-SC nesta sexta

Vitória para coroar a arrancada do Caxias Basquete Roni Rigon/Agencia RBS
Paranhos é o segundo melhor no fundamento de rebotes do NBB 10 Foto: Roni Rigon / Agencia RBS

Estar na média no NBB significa classificação aos playoffs. Na temporada 2015/2016, quem alcançou os 50% de aproveitamento classificou em sétimo. Na última, em nono. Para o Caxias do Sul Basquete/Banrisul, isso seria uma meta conquistada. Mas o time quer ir além. 

Com a surpreendente arrancada na décima edição do campeonato, atualmente com com cinco vitórias e cinco derrotas, o time caxiense quer terminar 2017 em alta. Vencer o Joinville-SC, nesta quinta, às 20h05min, no Ginásio Vascão, poderá deixar a pós-temporada mais próxima. Os ingressos custam R$ 20 e R$ 10 (meia-entrada)

— É importante para aumentar um pouco nossa porcentagem de aproveitamento (chegaria aos 54%). Será extremamente importante para a confiança do time em 2018. Estamos bem preparados para a partida — destaca o ala/pivô Paranhos.

Para superar a média, jogadores precisam estar acima dela. Em oito semanas de competição, dois atletas do Caxias Basquete ganham destaque para tal. Um é o ala Cauê Borges, o segundo mais eficiente da liga, com 18.6 (o cálculo entre acertos e erros, em todos os fundamentos do jogo), e o sexto cestinha da competição, com média de 15,8 pontos. 

Outro destaque é Paranhos, com 8,1 rebotes de média nas 10 partidas disputadas, sendo o segundo melhor do NBB.

— Estou muito contente pelo resultado do trabalho que estou fazendo desde o começo da temporada. Lógico, são apenas números, mas que servem para dar confiança. Sei que tenho uma margem grande para crescer. Serve como motivação — pontua o ala/pivô.

E rebotes não irão faltar nesta noite, até pela característica dos catarinenses. O Joinville tem vocação e volume ofensivo. Se chuta muito, os acertos não ultrapassam 50%. Ou seja, Paranhos terá trabalho para levar o Caxias ao contra-ataque.

— O Joinville tem bastante volume, com muita força para jogar. Eles chegam atacando e temos que saber neutralizar os pontos fortes para não sermos surpreendido dentro de casa. Estamos muito confiantes no nosso trabalho. A gente sabe que o adversário precisa de vitória e vai ser uma partida complicada, mas temos a responsabilidade de sair com a vitória — afirma Paranhos.

Na última partida do ano, vale a vitória para ganhar confiança e abrir uma série de três partidas consecutivas jogando no Ginásio do Vascão – depois receberá o Vasco, no dia 10 de janeiro, e o Botafogo, dia 12. E, mais do que tudo, para coroar a arrancada acima da média do Caxias Basquete no NBB 10.

 
 
 
 
Pioneiro
Busca
clicRBS
Nova busca - outros