Caprini não será emprestado e segue no Juventude - Esportes - Pioneiro

Gauchão 201820/12/2017 | 06h37Atualizada em 20/12/2017 | 06h37

Caprini não será emprestado e segue no Juventude

A pedido do técnico Antônio Carlos Zago, atacante não vai para o Brasil-Pel

Caprini não será emprestado e segue no Juventude Felipe Nyland/Agencia RBS
Foto: Felipe Nyland / Agencia RBS

Uma chance de sequência para uma promessa que o Juventude ainda acredita. O atacante Caprini, 20 anos, não vai ser emprestado pela equipe alviverde e faz parte dos planos do técnico Antônio Carlos Zago para 2018.

A ida do jogador para o Brasil-Pel era dada como certa na Zona Sul do Estado. Após uma temporada onde não conseguiu dar continuidade às atuações que chamaram a atenção no ano passado, o destino de Caprini estava traçado para o Bento Freitas. 

O ponto determinante para que o jogador não fosse emprestado para o time de Clemer foi a Copa de Seleções Estaduais sub-20. Pelo time do Rio Grande do Sul, Caprini foi titular e marcou quatro gols nas quatro partidas em que disputou. Foi dele inclusive o gol na decisão, contra o Rio de Janeiro, que levou a partida para os pênaltis. Nos tiros alternados, novamente converteu.

Segundo o vice de futebol alviverde, Jones Biglia, o atacante sofre uma exigência maior do que outros jogadores mais experientes:

— É um menino de 20 anos e que tem uma cobrança excessiva. Ele é muito jovem e tem potencial. Por isso, tem que ficar aqui conosco.

A participação do atacante na competição nacional também agradou Zago. Foi Antônio Carlos quem deu as primeiras oportunidades para o jogador no grupo profissional, em 2016. E Caprini se mostra agradecido ao treinador.

— Tinha essa conversa (do empréstimo), mas vejo isso como uma oportunidade muito boa que ele está me dando. Assim como me deu ano passado, quando subi ao profissional. Vou dar meu melhor para responder à altura – disse o jovem, que ainda comemora a conquista do último fim de semana:

— Foi uma coisa muito boa. É sempre importante ganhar títulos. Valoriza o trabalho que fizemos e é importante pra fechar o ano confiante.

Enquanto um fica, outro deve sair. A ida de Vacaria para o Xavante é praticamente certa. A princípio, o volante deve seguir no Brasil-Pel até o final do Gauchão. 

Já Caprini continua no Jaconi e sabe que precisa ter uma regularidade maior em 2018:

— Foi um ano de altos e baixos. Comecei o Gauchão bem, mas na Série B não consegui me firmar como titular. Espero que ano que vem seja diferente.

 
Pioneiro
Busca
clicRBS
Nova busca - outros