Caxias do Sul Basquete joga sua primeira partida fora - Esportes - Pioneiro

NBB 1022/11/2017 | 08h00Atualizada em 22/11/2017 | 08h00

Caxias do Sul Basquete joga sua primeira partida fora

Adversário é o Campo Mourão-PR, na noite desta quarta-feira, às 19h30min

Caxias do Sul Basquete joga sua primeira partida fora Diogo Sallaberry/Agencia RBS
Time caxiense soma uma vitória e uma derrota nesta edição do NBB, ambas no Vascão Foto: Diogo Sallaberry / Agencia RBS

Vencer a primeira partida fora de casa e se aproximar dos líderes do NBB 10 é a missão do Caxias do Sul Basquete/Banrisul. Na noite desta quarta-feira, às 19h30min, o time caxiense encara o Campo Mourão-PR, na casa do adversário.

Além de vencer, o desafio é também manter o bom desempenho apresentado nos dois primeiros jogos. Na primeira rodada, vitória emocionante nos últimos segundos sobre o atual campeão Bauru por 70 a 69. Na segunda partida, também no Vascão, derrota na prorrogação para o Franca por 86 a 80, em uma noite de virada dos visitantes.

- A tônica é a mesma do campeonato todo. Vamos enfrentar partidas equilibradas, duríssimas, principalmente fora de casa. Estamos cientes disso, mas estamos confiantes, temos tido boas atuações. Não pode ter descarga emocional de muita alegria quando ganha, nem de muita tristeza quando perde - projeta o armador Cauê Verzola, que disputa seu primeiro NBB pelo Caxias do Sul Basquete.

Verzola foi dos líderes do Campo Mourão no NBB 9, quando o time paranaense chegou aos playoffs decisivos. Por lá, o armador foi líderes de assistências na competição nacional, média de 4,47 por jogo. Por isso, um gostinho especial no duelo desta quarta, mas só se vencer:

- É sempre bacana jogar em cidades onde já atuei. Aqui (Campo Mourão) não é diferente. Tivemos uma campanha muito bacana aqui ano passado, foi um ano histórico. Mas é mais um jogo, mais um adversário difícil. Não podemos deixar essas emoções entrarem no nosso pensamento, senão tira a concentração. Mas é bacana. É a cidade da minha namorada, tenho amigos aqui. Mas penso no jogo, que é muito importante. Tenho de esquecer o lado de fora e se conseguirmos a vitória, aí sim terá um gosto especial.

Com seis assistências, todas elas diante do Franca, Cauê lidera o time neste quesito. No primeiro jogo, foi dele a cesta de três pontos que deu a vitória ao Caxias Basquete.


Time caxiense faz três jogos fora em sequência

Depois de encarar o Campo Mourão, o Caxias do Sul Basquete terá outras duas partidas distantes do Rio Grande do Sul. Na terça-feira, o adversário é o Minas, em Belo Horizonte. Na sequência, na quinta-feira, dia 30, joga diante do Flamengo, no Rio.

Segundo Cauê Verzola, no entanto, o foco é total o rival de desta quarta-feira à noite, sem uma projeção de pontos.

- Procuramos não ter esses objetivos assim. Vamos fazer um jogo de cada vez, pensar só no Campo Mourão, um adversário difícil. Uma vitória aqui é muito importante porque nos coloca entre os quatro melhores. Na outra semana pensaremos nos outros jogos - resume.

Mais do que jogar bem, ter atenção aos detalhes do início ao fim do jogo passa a ser a meta do grupo de jogadores. Tudo para evitar uma virada como na última sexta-feira, quando, em casa, perdeu o duelo para o Franca, depois de estar vencendo com uma vantagem de 13 pontos: 

- As lições são saber jogar melhor os últimos minutos, administrar melhor o placar, baixar um pouco o nervosismo, mas tudo isso faz parte. O basquete é emocionante por causa disso, mas se aprende mais a cada dia, cada jogo.

Pontos positivos no começo da temporada não faltam, aponta Cauê Verzola. Tanto que seu xará, Cauê Borges, é o cestinha no NBB 10 com média de 23,5 pontos.

- Avalio de maneira muito positiva. É um time que tem duas partidas oficiais de vida. Tivemos uma pré-temporada menor do que a maioria dos times, apenas dois amistosos. É uma equipe que tem muita vontade, é muito unida e sabe o que quer. Isso faz a diferença - avalia Cauê Verzola.

 
Pioneiro
Busca
clicRBS
Nova busca - outros