Juventude sofre a quarta derrota consecutiva na Série B - Esportes - Pioneiro

Má fase persiste20/10/2017 | 21h30Atualizada em 20/10/2017 | 21h34

Juventude sofre a quarta derrota consecutiva na Série B

Apagado em campo, equipe alviverde perdeu por 2 a 0 para o Guarani e o acesso depende de um milagre

Juventude sofre a quarta derrota consecutiva na Série B Denny Cesare/Código 19/Estadão Conteúdo
Ju, do lateral Bruno Collaço (D), jogou mal no Brinco de Ouro da Princesa Foto: Denny Cesare / Código 19/Estadão Conteúdo
Pioneiro
Pioneiro

Não foram só os refletores que apagaram segundos antes da partida entre Guarani e Juventude começar, na sexta feira, pela Série B. O time do técnico Gilmar Dal Pozzo também. Apenas o Bugre teve iniciativa e se propôs a atacar. Com isso, acabou premiado com a vitória de 2 a 0. 

Lá se vão quatro derrotas seguidas na campanha do Ju. O sonho do acesso, agora, só com um milagre.

O primeiro tempo alviverde pode ser resumido com uma frase do goleiro Matheus Cavichioli, na saída para o intervalo:

— Foram 47 minutos e a gente não ganhou uma segunda bola. Se a gente não acordar um pouco, vai ser isso aí. 

Com vinte minutos de atraso, devido ao apagão nos refletores do Brinco de Ouro da Princesa, etapa inicial foi dominada pelo Guarani, que propôs atacar desde o primeiro minuto.

Logo com 10 minutos, Caíque finalizou a primeira do time paulista, mas para fora. Dois minutos depois, Bruno Nazário perdeu um gol feito. Após uma casquinha de Caíque, no meio de campo, o meia bugrino saiu sozinho na intermediária. O goleiro Matheus saiu da área, foi driblado e viu, do chão, Nazário chutar para fora.

A pressão do time do técnico Lisca prosseguiu. Aos 16, Bruno Nazário chutou em cima da zaga. Aos 22, Lenon bateu para fora. Logo a seguir, Richarlyson arriscou de longe e a bola passou perto da goleira alviverde. Aos 28, Caíque concluiu pela linha de fundo. Neste meio tempo, o Ju apenas assistiu o adversário.

Só que de tanto bater, uma hora o gol iria sair. Aos 31, um chutão da defesa, o meia Betinho desviou de cabeça e Fumagalli serviu Caíque, na entrada da área. O atacante bateu cruzado, acertou o primeiro chute em gol e fez: 1 a 0 Guarani.

Para não citar que o time de Dal Pozzo não fez nada, aos 36 o goleiro da equipe paulista fez uma defesa. Felipe Lima cobrou falta da intermediária esquerda, a bola passou por todo mundo e Leandro Santos deu um tapa para escanteio. Foi só em 47 minutos de bola rolando.

Mal recomeçou o segundo tempo e o Guarani já assustou. Fumagalli tentou gol olímpico e a bola passou perto. 

A primeira conclusão perigosa do Ju, no jogo, foi aos 13 do segundo. Wesley Natã dominou na intermediária e chutou no ângulo, obrigando boa defesa do goleiro. Se alguém imaginava que o time alviverde iria finalmente despertar na partida, engana-se. O Bugre quase ampliou aos 15, com Nazário. Em rápido contragolpe, ele acabou chutando em cima do goleiro.

Assim, a pressão dos donos da casa voltou a ser forte. Com 17 minutos, a trave salvou o time alviverde. Lenon recebeu na entrada da área, driblou Micael e tentou tirar de Matheus Cavichioli. Ficou no quase.

Com 30 minutos, uma troca mais ousada por parte do Ju. Saiu Felipe Lima e entrou Ramon. Quatro atacantes para tentar criar algo diferente ou tentar um chute no gol. Contudo, quem levou perigo foram os donos da casa. Aos 33, Betinho chutou próximo ao gol de Matheus.

Sem reação alviverde, o Guarani baixou a intensidade e abdicou de atacar. Apenas esperou algum erro alviverde para matar a partida. E conseguiu.

Aos 43, o zagueiro Micael foi dominar uma bola e deixou no pé do atacante Caíque. Ele saiu sozinho na cara do goleiro Matheus e deu uma cavadinha para fazer o segundo e garantir a primeira vitória sob o comando de Lisca.

Outra atuação apática, outra derrota e o Ju travou de vez nos 45 pontos. Aqueles que tanto buscou na competição e não quer mais largar.

 
Pioneiro
Busca
clicRBS
Nova busca - outros