Cidef/UCS viaja para SP com o sonho de retornar para a elite do basquete em cadeira de rodas - Esportes - Pioneiro

Segunda Divisão16/10/2017 | 13h48Atualizada em 16/10/2017 | 13h48

Cidef/UCS viaja para SP com o sonho de retornar para a elite do basquete em cadeira de rodas

Com a volta do técnico Tiago Frank, Cidef/UCS disputa competição de acesso com objetivo de permanecer, mas com desejo de subir à primeira divisão

Cidef/UCS viaja para SP com o sonho de retornar para a elite do basquete em cadeira de rodas Diogo Sallaberry/Agencia RBS
Foto: Diogo Sallaberry / Agencia RBS

Consolidar um grupo ainda em formação. Esse é o desejo do Cidef/UCS/Rede Sim na disputa da Segunda Divisão do Campeonato Brasileiro de basquete em cadeira de rodas, a partir desta terça-feira. A equipe caxiense viaja para São Paulo com o objetivo principal de permanecer no mesmo patamar, mas com o sonho de subir para a elite .

O time é novo e com o elenco em reformulação. Com o retorno do técnico Tiago Frank ao comando, o Cidef mistura jogadores mais experientes com outros ainda em desenvolvimento na modalidade. O treinador, que segue também à frente da seleção brasileira, projeta um campeonato muito equilibrado:

— Estamos passando por um processo de transição. A Segunda Divisão tem uma característica específica. São clubes que almejam a elite, mas em grande parte são formatados por atletas locais. É uma diferença da Primeira Divisão, em que os times se reforçam. Isso faz com que a competição seja extremamente disputada.

A disputa no Centro de Treinamento Paralímpico, na capital paulista, vai até o sábado, dia 21. Entre as 12 equipes — representando 10 estados — que participam do campeonato, três ascendem para a elite e outras três caem para a Terceira Divisão. Responsável por levar o Cidef da quarta para a primeira divisão nacional no início desta década, Frank acredita que o novo momento comandando o time reflete o que ele adquiriu de experiência com a seleção brasileira:

— É transmitir conhecimento e a experiência extraordinária que tive e ainda tenho como técnico do Brasil, em um evento paralímpico e em competições internacionais. Minha ideia aqui é transmitir, não só para os atletas, mas também para novos técnicos que estão aqui.

Um dos jogadores mais experientes do time, Eddy sabe do objetivo principal de permanecer na Segunda Divisão, mas fala que o acesso é um objetivo real:

— Estamos bem focados em voltar à Primeira Divisão, onde já estivemos em 2015. A reformulação é sempre complicada, com a saída de atletas e a chegada de novos. Mas quem está chegando já está conhecendo o basquete de cadeira de rodas.

 CAXIAS DO SUL, RS, BRASIL, 12/10/2017. A equipe do CIDEF/Rede Sim vai disputar a 2ª divisão do nacional de basquete de cadeira de rodas a partir da terça-feira (17), em São Paulo. (Diogo Sallaberry/Agência RBS)
Foto: Diogo Sallaberry / Agencia RBS

Atletas:
Elcir Pinno
Agnel Ferreira
Douglas de Oliveira
Sebastião de Abreu
Edimar Sachet
Marcos Fereira
Diego Paim
Manoel Gois
Róger Oliveira
Giácomo Braga
Comissão técnica:
Técnico
: Tiago Frank
Auxiliares: Lucas Boff, André da Silva, Grégory Costa e Marcelo Girardi

 
Pioneiro
Busca
clicRBS
Nova busca - outros