Talento farroupilhense a serviço da seleção brasileira sub-17 - Esportes - Pioneiro

Futebol Feminino17/07/2017 | 13h03Atualizada em 17/07/2017 | 15h42

Talento farroupilhense a serviço da seleção brasileira sub-17

Rafaela Levis Marostiva, de 14 anos, se apresenta na terça-feira para os treinamentos no Rio de Janeiro

Talento farroupilhense a serviço da seleção brasileira sub-17 Diogo Sallaberry/Agencia RBS
Rafaela Marostica tem facilidade com a bola e se destaca nos jogos que compete Foto: Diogo Sallaberry / Agencia RBS

¿Agora vai dar jogo¿.

Essa foi a frase que as colegas de Rafaela Levis Marostica gritavam quando a menina saiu do campo e veio conversar com o Pioneiro, na sexta-feira. No momento, elas jogavam o famoso rachão, sendo que o time rival de Rafaela estava com duas goleiras. As colegas dela, da Escola Municipal Antonio Minella, em Farroupilha, reconhecem o talento da menina.

E em cinco minutos de bola rolando, já foi possível ver o motivo que levou a jovem de 14 anos a ser convocada para os treinos da seleção brasileira Sub-17 de futebol feminino, que treina para o Sul-Americano de 2018. Rafaela tem habilidade nata com a bola nos pés. E a partir desta terça-feira até o dia 30 de julho poderá mostrar isso para o técnico Luizão nos campos da Granja Comary, a sede de treinamentos da CBF.

— Fiquei muito feliz. Primeiro foi um susto para mim e para minha família. Porque foi cedo demais, é para a seleção sub-17. Mas, aos poucos, a ficha foi caindo — afirma a menina.

Se a convocação é precoce, ela se explica pelos resultados de Rafaela. Neste ano, foi campeã gaúcha sub-15 pelo time Mundo Novo, de Três Coroas. Em 2016, foi campeã estadual de futsal dos Jogos Escolares e o time da escola Antonio Minella ainda ficou na quarta colocação do futebol de campo.

Mas o talento vai além. No atletismo, ela também tem bons resultados. Foi campeã estadual na corrida de 1.000 metros e segunda no pentatlo (corridas de 75m com barreira e 800m livre, salto em altura, salto em distância e arremesso de peso).

— Eu ganhava no futebol e na corrida. Não sabia qual escolher. Mas agora, com a convocação para a seleção, me deu um ânimo a mais para tentar no futebol — destaca Rafaela.

Convocação para treinar com a Seleção é o incentivo para menina seguir no futebol Foto: Diogo Sallaberry / Agencia RBS

Incentivo não falta. Desde a família, onde o mais empolgado é o pai Luciano Marostica, até na escola. O professor de educação física, Gabriel Luis de Abreu, é um dos principais encorajadores.

— A primeira aula que dei para ela, já se via que era diferenciada. Uma habilidade motora muito grande — afirma o professor.

A única promessa da menina é dar o melhor para se manter entre as convocadas. Após esse período, ela poderá ser chamada ainda em setembro, novembro, dezembro e janeiro, quando ocorrem os outros períodos de testes. Se com apenas 14 anos ela já foi chamada para treinar com meninas até três anos mais velhas, talento não falta. Agora, Rafaela só precisa da lapidação correta para ter um grande futuro no esporte.

 
 

Siga @pioneiroonline no Twitter

  • pioneiroonline

    pioneiroonline

    Pioneiro.comHomem sofre fratura nas duas pernas em empresa de Caxias do Sul https://t.co/NlRqVeBNVa #pioneirohá 9 horas Retweet
  • pioneiroonline

    pioneiroonline

    Pioneiro.comEstacionamento na Avenida Rio Branco volta a operar em Caxias https://t.co/s6RxA2Xnx1 #pioneirohá 10 horas Retweet
Pioneiro
Busca
clicRBS
Nova busca - outros