O sonho do Juventude só começa após conquistar 45 pontos na Série B - Esportes - Pioneiro

Meta próxima01/07/2017 | 07h00Atualizada em 01/07/2017 | 07h00

O sonho do Juventude só começa após conquistar 45 pontos na Série B

Clube alviverde quer manter pés no chão e primeiro escapar do rebaixamento

O sonho do Juventude só começa após conquistar 45 pontos na Série B Diogo Sallaberry/Agencia RBS
Zagueiro Micael (C) vê time tranquilo na parte de cima da tabela Foto: Diogo Sallaberry / Agencia RBS

Quem acompanha o Juventude já deve ter notado que a liderança da Série B muitas vezes é deixada em segundo plano por jogadores, comissão técnica e direção. Falar em possibilidade de acesso é algo muito distante, mesmo que o time só tenha ficado uma rodada fora do G-4. Na verdade, dois dígitos são uma obsessão: 45. Esse é o número de pontos projetados para livrar qualquer risco de rebaixamento. E é nisto que está todo foco alviverde.

— A questão de acesso ou de título passa a ser um sonho. Entramos na competição sabendo que tínhamos a meta de manter o time na Série B. Estamos trabalhando para alcançar o mais rápido possível. Depois dos 45 pontos podemos sonhar um pouco mais alto — afirma o zagueiro Ruan.

Nem as boas atuações ou até o fato de garantir a permanência do centroavante Tiago Marques — o que demonstrou que o Ju pode pensar em algo mais alto, já que recusou uma proposta de R$ 1,5 milhão — mudam o discurso. Na verdade, a liderança ou a permanência no G-4 deram uma tranquilidade aos jogadores para a sequência da competição.

— Somos um time que está jogando de forma tranquila. Não precisamos se jogar de qualquer forma ou pontuar de qualquer jeito. Jogamos com tranquilidade e sabendo que, se sobrar, vamos fazer o gol. Trabalhamos de forma organizada e sem precipitação dentro do jogo — observa o zagueiro Micael.

Todos no Jaconi sabem que após 11 rodadas da competição, cerca de 25%. do campeonato, o feito conquistado até aqui é importante, mas muita coisa ainda pode mudar. Com maiores períodos de treinamentos, contratações e até mesmo a negociação de atletas para outras equipes, algumas forças que estão oscilando no campeonato podem crescer no segundo turno.

— Times como o Inter vão se reorganizar, vão começar a chegar. Vai ser mais difícil. Por outro lado, dá uma tranquilidade por tudo que a gente já conquistou. Pés no chão, e tentaremos manter a boa marcação aliada com a efetividade — avalia Micael.

Estes são os dois pontos que devem predominar nas próximas rodadas alviverdes: tranquilidade e efetividade. Em outras palavras, uma equipe cirúrgica. Ainda mais para quem terá confronto direto pela liderança no próximo sábado, dia 8, no confronto com o Guarani, dentro do Alfredo Jaconi. Será mais uma oportunidade para mostrar que os almejados 45 pontos vão ser apenas uma marca a ser atingida em meio à competição.

 
Pioneiro
Busca
clicRBS
Nova busca - outros