Mesmo com dores no ombro, goleiro Matheus treina e quer atuar no jogo entre Juventude e Ceará - Esportes - Pioneiro

Série B13/07/2017 | 23h02Atualizada em 13/07/2017 | 23h15

Mesmo com dores no ombro, goleiro Matheus treina e quer atuar no jogo entre Juventude e Ceará

Camisa 1 valoriza muito a condição de titular no Ju e deseja jogar neste sábado em Fortaleza

Mesmo com dores no ombro, goleiro Matheus treina e quer atuar no jogo entre Juventude e Ceará Felipe Nyland/Agencia RBS
Matheus Cavichioli está fazendo tratamento de fisioterapia no ombro Foto: Felipe Nyland / Agencia RBS

Titular absoluto desde que chegou ao Alfredo Jaconi, o goleiro Matheus Cavichioli vem sendo um dos principais pontos de segurança do Juventude na Série B. Jogou todos os minutos das 13 rodadas até agora. Sem tempo de férias ou folga, superou o desgaste físico e muscular após o título gaúcho pelo Novo Hamburgo e entrou como uma luva no time do técnico Gilmar Dal Pozzo. E nada parece pará-lo, nem mesmo as dores dos últimos dias no ombro. Neste sábado, diante do Ceará, às 19h, em Fortaleza, ele quer seguir jogando do mesmo jeito.

— Está bem dolorido, chato, com movimento limitado. Foi uma pancada em um lance na saída de gol no jogo contra o Guarani. Estou fazendo fisioterapia de manhã e de noite no quarto do hotel e por isso acredito que dá para ir para o jogo. Treinei nesta quinta-feira na ganância de não querer ficar parado — conta Matheus, direto de Recife.

Melhor goleiro e craque do último Gauchão, ele vive um dos grandes momentos da carreira. Já foi cobiçado pelo Grêmio, ouviu falar de rumores do Flamengo e vem de grandes atuações. Prestes a fazer 31 anos (dia 27 de julho), Matheus valoriza muito a condição de goleiro titular do Juventude.

— Na primeira viagem que fiz pelo Juventude na Série B, para Goiânia, quando enfrentamos o Vila Nova-GO, me peguei rindo sozinho no avião. Alguns dirigentes estavam ao meu lado e perguntaram o que era. É que lembrei que há um ano estava jogando no Inter-SM, um clube que gosto muito e tenho muito carinho por ele, mas que tinha suas dificuldades financeiras e de estrutura como todos os outros clubes do Interior. E que agora estava no Juventude e disputando uma Série B nacional. Uma evolução incrível para mim — recorda o atleta.

Se na segunda rodada Matheus estava orgulhoso, imagina agora. Ele é o goleiro do líder da Série B, o menos vazado e considerado o melhor da posição no campeonato. Com dor e na raça.

 
Pioneiro
Busca
clicRBS
Nova busca - outros