Juninho: o ladrão de bola jaconero na Série B - Esportes - Pioneiro

Juventude05/07/2017 | 09h00Atualizada em 05/07/2017 | 21h02

Juninho: o ladrão de bola jaconero na Série B

Meia-atacante lidera estatísticas alviverdes em desarmes nos 10 primeiros jogos do campeonato

Juninho: o ladrão de bola jaconero na Série B Felipe Nyland/Agencia RBS
Foto: Felipe Nyland / Agencia RBS

A primeira função de um atacante é fazer gols, certo? No Juventude, não é bem assim que funciona. Enquanto Tiago Marques é o vice-artilheiro da Série B com seis gols, e Ramon e Wallacer já marcaram três vezes cada um, o meia-atacante Juninho tem uma marca pouco comum para um jogador ofensivo: é o maior ladrão de bola do time alviverde no Brasileiro.

Segundo o site especializado em estatísticas Footstats.net, Juninho realizou 26 desarmes certos até agora na Segunda Divisão do Brasileiro. São 12 a mais que o segundo lugar, Ramon, que roubou 14 vezes a bola do adversário. Os números refletem o modelo de jogo de Gilmar Dal Pozzo, onde os atletas da linha de três meias voltam para marcar. O primeiro jogador mais defensivo que aparece na estatística é o volante Fahel, que neutralizou 13 vezes as tentativas rivais.

Entre todos os times da B, Juninho aparece na sétima colocação em roubadas de bolas. A característica faz com que o meia seja um dos principais destaques do time nas 11 primeiras rodadas, mesmo sem aparecer tanto individualmente.

Leia mais:
Direção do Ju mantem foco na manutenção na Série B
Jovem da base alviverde é convocado para a Seleção Brasileira

— Penso no coletivo. Procuro ajudar na parte ofensiva, mas tenho que primeiramente ajudar a equipe a não levar gol na parte defensiva. O futebol moderno nos dá isso de marcar desde a frente. E gosto de fazer — admite o camisa 10.

O fator surpresa também é um ponto importante para que os números de desarme de Juninho sejam tão relevantes. Durante a última partida, na vitória sobre o Goiás por 3 a 0, o jogador passou mais tempo ajudando a defesa no lado direito do que no campo de ataque.

— Muitos não esperam um meia marcar, daí pegamos o adversário, um volante ou um lateral desprevenidos. A gente surpreende com essa forma de marcação. Creio que estou ajudando bastante nisso e o individual vai aparecer mais para a frente — diz o meia.

Ainda sem ter marcado no Campeonato Brasileiro, Juninho vem arriscando na busca para fazer o primeiro gol. Foram 33,3% de chutes na direção do gol em 10 jogos que atuou. Considerado o ¿motorzinho¿ do time, o meia ainda não deu nenhum bote errado nos adversários e tem 100% de acerto nas roubadas de bola.

— Minha parte física está muito boa. Isso é mérito da nossa preparação física. Não só eu como os demais jogadores. Estamos nos sentindo muito bem fisicamente e creio que estamos no caminho certo para conseguir os objetivos na competição — avalia Juninho.

Na partida contra o Goiás, o Juventude realizou 16 desarmes certos e errou em duas tentativas de roubar a bola do time adversário.

 
 
Pioneiro
Busca
clicRBS
Nova busca - outros