Ferroviário e Rosário decidem neste domingo o título da Libertadores do Nordeste em Nova Pádua - Esportes - Pioneiro

Futebol amador08/07/2017 | 17h20Atualizada em 08/07/2017 | 17h20

Ferroviário e Rosário decidem neste domingo o título da Libertadores do Nordeste em Nova Pádua

Final da 18ª edição do torneio vale o penta para um time e o bicampeonato para o outro

Ferroviário e Rosário decidem neste domingo o título da Libertadores do Nordeste em Nova Pádua Fabiano Martins/FML Esportes,divulgação
Rodrigo Pataço (D) é um dos destaques do Ferroviário, de Nova Pádua Foto: Fabiano Martins / FML Esportes,divulgação
Pioneiro
Pioneiro

Um dos torneios mais tradicionais do futebol amador da Serra Gaúcha e da região nordeste do Estado tem sua grande final neste domingo, às 14h30min, no Travessão Curuzu, no interior de Nova Pádua. O nome da competição causa impacto: Libertadores do Nordeste. Na decisão, o anfitrião é o Ferroviário, quatro vezes campeão nos últimos seis anos, e o desafiante é o Rosário, de Pinto Bandeira, que conquistou o título em 1994. O árbitro será Anderson Daronco, da FGF e da Fifa.

Nesta 18ª edição, participaram oito times de várias cidades, como Flores da Cunha, Vacaria, Gramado, Bento Gonçalves, Canela e Nova Roma do Sul. Como venceu o jogo de ida da final por 2 a 1, no final de semana passado, o Rosário joga pelo empate. Para o Ferroviário, só interessa a vitória. Seja por dois ou mais gols de diferença para conquistar o penta ou por um para forçar a prorrogação. Se persistir o empate, pênaltis.

Segundo o diretor de futebol Jair Borella, o Ferroviário tem a favor uma previsão que costuma mostrar as caras nas finalíssimas mais recentes:

— Quem jogou a segunda partida em casa, sempre ganhou nos últimos anos. Tomara que siga a escrita.

— Tá na hora da gente ganhar de novo. Fomos campeões em 94 e vice em 2006 – retruca Valdir De Toni, presidente do Rosário.

Por muitas edições da Libertadores do Nordeste, o que pesou mesmo foi a presença massiva de ex-jogadores profissionais. No Ferroviário, por exemplo, já atuaram ídolos como o volante Lauro e o goleiro Márcio Angonese, ambos ex-Juventude. Hoje em dia, esse número diminuiu muito. No Rosário, um dos mais conhecidos é o atacante Leandro Mauri, o Pepe, 29 anos, ex-Esportivo, Inter-SM e Olhanense-POR:

— A vantagem é mínima, mas nosso time tem muita qualidade. A gente vai muito focado para a decisão e queremos esse título para Pinto Bandeira depois de mais de 20 anos da primeira taça.

Leandro Pepe é um dos principais jogadores do Rosário, de Pinto Bandeira Foto: Fabiano Martins / FML Esportes,divulgação


Já no Ferroviário, quem dá as cartas é o volante e capitão Rodrigo Soares, o Pataço, 36 anos, ex-Pelotas e Farroupilha. Fã de Laurinho Guerreiro, Pataço conquistou todos os títulos do clube na competição:

— A gente vem de seis finais consecutivas, então vamos entrar com tudo neste domingo. Estamos focados e confiantes no penta, mas vamos jogar como se fosse o nosso primeiro título.

 
 
Pioneiro
Busca
clicRBS
Nova busca - outros