Quilômetros de invencibilidade: O desgastante começo longe de casa do Juventude na Série B  - Esportes - Pioneiro

Sem descanso26/06/2017 | 14h11Atualizada em 26/06/2017 | 14h17

Quilômetros de invencibilidade: O desgastante começo longe de casa do Juventude na Série B 

Equipe alviverde chega a 15.812 Km viajados nas 10 primeiras rodadas da Segunda Divisão, mas ainda não conhece derrota fora do Jaconi

Quilômetros de invencibilidade: O desgastante começo longe de casa do Juventude na Série B  Roni Rigon/Agencia RBS
No mês de junho o Juventude realizou quatro partidas fora de casa, incluindo jogo em Belém e Varginha Foto: Roni Rigon / Agencia RBS

O caminho do Juventude na Série B foi bem desgastante até esta 10ª rodada. Após as três primeiras partidas, onde havia espaço de uma semana entre um jogo e outro, a sequência de junho está puxada para o elenco alviverde. O enfrentamento contra o Goiás, amanhã, será a oitavo no mês. Destes, quatro longe de Caxias do Sul.

Desde o início da competição já se passaram 46 dias, e a delegação do Juventude acumula 15.812 quilômetros viajados, passando por quase todas as regiões do Brasil.Até agora, os comandados de Dal Pozzo só não atuaram no Nordeste, o que irá acontecer no meio do mês que vem.

Se dividir a distância que o time viajou pelos dias de competição, a média de deslocamento alviverde é de aproximadamente 344 Km por dia.É como se o Juventude fizesse uma viagem de Caxias do Sul até Cruz Alta todo dia. Ou como se a equipe realizasse um deslocamento de ida e volta do Jaconi para Arroio do Sal a cada 24 horas.

A direção e a comissão técnica do Juventude estão realizando as viagem com dois dias de antecedência para que os atletas tenham condições de descansar nos locais das partidas e tentem amenizar os efeitos do desgaste das viagens.

Piores deslocamentos

Os deslocamentos considerados mais desgastantes para o Ju foram contra o Boa Esporte e o Paysandu, na sexta e oitava rodadas, respectivamente. Para Belém, o grande problema foi a distância e a mudança climática. Entre ida e volta, o Juventude se deslocou 7.370 Km, enfrentou um clima quente e um time forte, que brigava naquele momento pela liderança. Até por isso, o 0 a 0 foi tão comemorado.

Para enfrentar o Boa, o problema foi a falta de proximidade de aeroportos com voos da empresa que cede as passagens aéreas para a CBF. Após ir de avião para São Paulo, o time enfrentou mais de seis horas de ônibus até Varginha.O mês de julho deve ser mais tranquilo para o grupo juventudista. Serão seis jogos, sendo que três deles em Caxias do Sul. Dos enfrentamentos fora, dois serão na sequência. O time sai para o jogo da 13ª rodada para encarar o Náutico, em Recife, e permanece no Nordeste para quatro dias depois enfrentar o Ceará, em Fortaleza. 

Juventude fez cinco dos 14 gols marcados na Série B longe de casa Foto: Charles Segat / Pioneiro


 
Pioneiro
Busca
clicRBS
Nova busca - outros