Reuniões nesta segunda-feira não mudam panorama e pagamento da verba segue sem previsão em Caxias - Esportes - Pioneiro

Fiesporte29/05/2017 | 21h21Atualizada em 29/05/2017 | 21h21

Reuniões nesta segunda-feira não mudam panorama e pagamento da verba segue sem previsão em Caxias

Secretários José Alfredo Duarte Filho e Márcia Rohr da Cruz receberam desportistas caxienses

Reuniões nesta segunda-feira não mudam panorama e pagamento da verba segue sem previsão em Caxias Roni Rigon/Agencia RBS
Márcia (E) e José falaram para os contemplados do Fiesporte no auditório do Sindiserv Foto: Roni Rigon / Agencia RBS

Um dia de muitos encontros, muita fala e pouca solução. As mais de duas horas de reuniões entre representantes do poder público e contemplados do Fiesporte, durante toda a segunda-feira, não reduziu a angústia de quem aguarda pela liberação da verba referente ao fundo municipal de apoio ao esporte.

Os secretários da administração de Daniel Guerra mantêm o posicionamento de só iniciar os repasses dos valores após solução do caso Magnabosco, o que não tem prazo para acontecer.

Explicações dos secretários

A primeira reunião do dia ocorreu pela manhã, no auditório do Sindiserv. Os cerca de 50 representantes de associações e entidades que foram aprovados no Fiesporte ouviram por mais de uma hora as explicações do Secretário de Gestão e Finanças, José Alfredo Duarte Filho, e da Secretária Municipal do Esporte e Lazer, Márcia Rohr da Cruz, sobre a demora do repasse.

Duarte Filho reafirmou o posicionamento de só fazer os pagamentos após a homologação pelo Controle Interno (CI) da Prefeitura. Para o secretário, o que não foi feito nas gestões passadas acaba dificultando a execução neste ano:

— Não podemos aceitar que ainda tenham atrasos de 2014 e 2015. É inadmissível liberar recursos públicos sem que a prestação de contas dos anos anteriores tenham sido feitas. Há uma lei dizendo que tem que liberar dinheiro para o Fiesporte. Mas há outra dizendo que não podemos liberar nada sem as contas serem auditadas.

A informação passada aos contemplados é que, dos 103 projetos aprovados, 70 estão com a prestações de contas com o aval do órgão municipal. Entretanto, segundo os secretários, a determinação segue de não liberar os valores até a definição do caso Magnabosco, que bloqueou R$ 69 milhões dos cofres municipais.

Conta não fecha

O ponto principal para que a verba ainda não tenha sido liberada foi contestada no segundo encontro do dia. Durante a tarde, os representantes das entidades se reuniram com o vice-prefeito, Ricardo Fabris, e os vereadores Gladis Frizzo e Paulo Périco, do PMDB.

— Foi atribuída toda a culpa ao precatório Magnabosco. ¿Se não for liberado esse valor, vai parar Caxias¿. Não acreditem nisso – falou o vice-prefeito Fabris aos presentes em seu gabinete.

 No encontro da manhã, não foi estabelecido um prazo mínimo para que, mesmo depois da liberação das contas públicas, o repasse seja feito. A Secretária Márcia Rohr Cruz é aguardada nos próximos dias na Câmara de Vereadores para mais esclarecimentos sobre o Fiesporte.


 
 

Siga @pioneiroonline no Twitter

  • pioneiroonline

    pioneiroonline

    Pioneiro.comHospital Virvi Ramos, em Caxias, recebe vistoria do Ministério Público do Trabalho https://t.co/X82uXkzhGY #pioneirohá 9 minutosRetweet
  • pioneiroonline

    pioneiroonline

    Pioneiro.comGuerra, de Caxias, recebe sondagem para venda de unidades fabris https://t.co/UPCxwhpt9M #pioneirohá 1 horaRetweet
Pioneiro
Busca
clicRBS
Nova busca - outros