Mesmo em vantagem, Luiz Carlos Winck pede Caxias com pés no chão para o segundo clássico das quartas - Esportes - Pioneiro

Ca-Ju 28202/04/2017 | 16h28Atualizada em 02/04/2017 | 16h28

Mesmo em vantagem, Luiz Carlos Winck pede Caxias com pés no chão para o segundo clássico das quartas

Treinador ainda justificou improvisação de Geninho pela confiança do atleta para atuar

Mesmo em vantagem, Luiz Carlos Winck pede Caxias com pés no chão para o segundo clássico das quartas Felipe Nyland/Agencia RBS
Técnico mantém cautela ao projetar segundo confronto Foto: Felipe Nyland / Agencia RBS
Pioneiro
Pioneiro

O Caxias saiu em vantagem no primeiro clássico das quartas de final. A vitória sobre o Juventude por 1 a 0, neste domingo, dá boas possibilidades da equipe grená avançar no Gauchão. Mas o técnico Luiz Carlos Winck preferiu ser cauteloso:

— Tem que manter os pés no chão, questão de humildade. Já cobrei agora (no vestiário, após a partida) que falem o menos possível e trabalhem ao máximo para fazer um grande jogo no final de semana.

Mesmo sem contar com todos os seus atletas, principalmente os centroavantes, Winck jogou com dois meias e dois atacantes de lado. Teve resultado. Anulou o meio de campo adversário e bloqueou a principal saída alviverde, com o lateral-esquerdo Pará. O treinador grená ainda surpreendeu com o zagueiro Geninho improvisado de volante, substituindo Marabá, lesionado. 

— Não é a improvisação. O Geninho está com mais confiança, no momento, que o Baiano. Geninho tem confiança e se sente bem. O Baiano sofreu um pouco com essas críticas. É um bom jogador, começou bem a pré-temporada, depois teve uma queda. Ainda assim, entrou e ajudou a equipe até o final — explicou Winck.

Defesa grená prevaleceu sobre o ataque alviverde Foto: Felipe Nyland / Agencia RBS

O treinador grená também voltou a jogar a responsabilidade para o rival. Mesmo com o jogo no Estádio Centenário e a vantagem do empate, o favoritismo é do Juventude, segundo ele: 

— Não muda de lado. Quem tem um campeonato todo pela frente a partir de maio é o Juventude. Isso não é cinismo, é uma realidade. Um time de Série B sempre, em relação a uma equipe que não tem uma série ainda, tem que ser superior.

Sobre o julgamento de Wagner e Marcelo Pitol, na terça, o treinador grená espera que os dois sejam absolvidos e fiquem à disposição.

 
 

Siga @pioneiroonline no Twitter

  • pioneiroonline

    pioneiroonline

    Pioneiro.comJuventude tenta lidar com o desgaste físico e os desfalques https://t.co/CPFPVOzI9K #pioneirohá 9 horas Retweet
  • pioneiroonline

    pioneiroonline

    Pioneiro.comEx-atacante do Caxias, Pedro Henrique Konzen comemora bom momento no futebol grego https://t.co/g5DSf90Voz #pioneirohá 9 horas Retweet
Pioneiro
Busca
clicRBS
Nova busca - outros