Marcelo Pitol projeta equilíbrio no clássico de domingo e pede para o Caxias esquecer confusão - Esportes - Pioneiro

Ca-Ju 28201/04/2017 | 14h00Atualizada em 01/04/2017 | 14h00

Marcelo Pitol projeta equilíbrio no clássico de domingo e pede para o Caxias esquecer confusão

Goleiro diz que confronto do mata-mata será bem diferente ao do anterior

Marcelo Pitol projeta equilíbrio no clássico de domingo e pede para o Caxias esquecer confusão Porthus Junior/Agencia RBS
Foto: Porthus Junior / Agencia RBS

Na disputa do seu 11º Gauchão, o goleiro Marcelo Pitol tem experiência de sobra quando o assunto é decisão. Depois de ajudar o time na ótima campanha da primeira fase, quando o Caxias terminou na terceira colocação, à frente da Dupla Gre-Nal, o jogador projeta muito equilíbrio nas quartas de final. E não poderia ser diferente.

Além de se tratar de uma nova etapa, o ingrediente trazido por ser um clássico Ca-Ju faz do duelo ainda mais especial. Neste domingo, às 11h, no Alfredo Jaconi, é hora do primeiro capítulo da batalha de 180 minutos.

– É totalmente diferente agora. É mata-mata. Serão dois grandes jogos, tem uma equipe qualificada do outro lado e o detalhe, a concentração e a entrega dentro de campo serão importantes nas duas partidas. O que passou não importa, toda a repercussão do outro clássico ficou para trás. Nós temos de fazer um grande jogo no Jaconi, que será fundamental para depois, em casa, nós conquistarmos a vaga. Vai ser outra grande decisão, como tratamos todos os jogos da primeira fase – destaca o goleiro.

Pitol deixa claro que espera um jogo brigado, truncado, mas sem deslealde. E, fora das quatro linhas, sem qualquer tipo de confusão.

– O torcedor do Caxias estava sendo humilhado em certas situações, aquelas coisas normais do futebol. Espero que fique só na conversa, que aconteça a entrega dentro de campo e não passe para as arquibancadas com briga. Fique apenas na corneta. Agora é a vaga para ficar entre os quatro e nosso objetivo principal é um lugar na Série D. Claro, também sonhando com o título gaúcho – projeta.

Com cautela e sempre respeitando o rival, o goleiro sabe que passar pelo Juventude traria uma moral enorme para o grupo grená alçar voos maiores. Só que para sonhar com o título estadual, é preciso estar muito focado na realidade e nos desafios que trarão o clássico Ca-Ju deste domingo.

– A gente tem que almejar coisas grandes. Desde a primeira entrevista falei que queria chegar lá na frente. O Caxias é um grande clube, assim como é o Juventude. Estou no 11º Gauchão e é um dos mais competitivos e bem disputados. É continuar o que estamos fazendo para que sejamos merecedores das conquistas e, inicialmente, da vaga na semifinal – finaliza Pitol.

 
Pioneiro
Busca
clicRBS
Nova busca - outros