Pedro Ernesto: "Os dois gestores" - Esportes - Pioneiro

Coluna do Pedro11/10/2016 | 08h07Atualizada em 11/10/2016 | 08h07

Pedro Ernesto: "Os dois gestores"

Pedro Ernesto: "Os dois gestores" Porthus Junior/Agencia RBS
Foto: Porthus Junior / Agencia RBS
Pedro Ernesto Denardin
Pedro Ernesto Denardin

pedro.ernesto@diariogaucho.com.br

Tudo na vida passa pela organização. Seja na nossa vida pessoal ou nas empresas e corporações. Um clube de futebol terá sucesso ou não dependendo dos seus dirigentes. Não se pode culpar o porteiro ou o gandula quando o time não vai bem. O Juventude encontrou em Roberto Tonietto o gestor que faltava. Controlou as contas, vendeu jogadores quando foi preciso, mas não esqueceu das reposições.

No campo de jogo, ele encontrou em Antônio Carlos Zago o gestor de campo. O treinador que montou um time com simplicidade e competitividade. O resultado é que o grande objetivo foi atingido. O Juventude passa para a Série B. Festa em Caxias, caravana para esperar os jogadores. Os gestores cumpriram suas tarefas com excelência.

Leia outras colunas do Pedro Ernesto Denardin

Ainda não terminou
O Juventude eliminou o Grêmio no Campeonato Gaúcho e acabou vice-campeão. Foi apenas a primeira façanha do ano. Depois, veio a Copa do Brasil. Coritiba e São Paulo foram eliminados. E que ninguém se surpreenda se o Galo Mineiro venha a ser despachado também. É decisão no Jaconi e lá em BH deu pra ver que o Ju pode surpreender. Para finalizar, a emocionante passagem para a Série B em um estádio adversário que tinha 65 mil torcedores. Ainda tem mais. Pode ser campeão da B — o que é menos importante do que a classificação — e classificar para a semifinal da Copa do Brasil. Eu não duvido de nada.

Venezuela
Não posso pensar em outro resultado esta noite que não seja goleada da Seleção Brasileira sobre a Venezuela. Com, Tite estamos vivendo nova realidade. Não importa que Neymar não esteja em campo. Os times de Tite têm força de conjunto, superam eventuais desfalques individuais. A equipe venezuelana não tem nenhuma condição de enfrentamento. Como saco de pancadas das Eliminatórias sul-americanas, deve estar preparada para levar um saco de gols. E podemos chegar à liderança. A Rússia nos espera. 

*Diário Gaúcho

 
 
Pioneiro
Busca
clicRBS
Nova busca - outros