Natural de Fortaleza, atacante do Juventude Romarinho conta com o apoio da família na Arena Castelão  - Esportes - Pioneiro

Aquele 1%08/10/2016 | 12h23Atualizada em 08/10/2016 | 12h51

Natural de Fortaleza, atacante do Juventude Romarinho conta com o apoio da família na Arena Castelão 

Jogador de 22 anos foi formado nas categorias de base do Leão e agora volta contra o clube que o revelou

Natural de Fortaleza, atacante do Juventude Romarinho conta com o apoio da família na Arena Castelão  Porthus Junior/Agencia RBS
Romarinho com a tia Graziele, o sobrinho Kelvin, o primo Kalebe e o filho Clodoaldo Foto: Porthus Junior / Agencia RBS

Direto de Fortaleza (enviados especiais)

Na cidade natal do cantor Wesley Safadão, o atacante Romarinho também quer o seu 1%. O jogador começou a carreira nas categorias de base do Fortaleza, chegou a ser considerado uma das maiores promessas do clube nos últimos anos e chega à segunda tentativa de acesso na Arena Castelão, neste domingo, às 19h, na capital cearense.

— O Fortaleza é o clube que abriu as portas do futebol para mim, mas agora sou Juventude e infelizmente só um pode subir. Os dois não merecem estar na Série C, mas espero que o Juventude suba agora e o Fortaleza depois — projeta o atleta de 22 anos.

O jogador acredita que pelo menos 1% do público da Arena Castelão no domingo vai torcer por ele:

— Acho que até mesmo alguns torcedores do Fortaleza vão torcer para mim, pode ter certeza que vai ter uma parcela pró-Romarinho. Minha família vai estar lá na Arena Castelão me apoiando e vou fazer de tudo para dar alegria a eles e aos torcedores do Juventude. Estou me sentindo em casa. É um gás a mais ver filho, pai e mãe, mulher, sobrinhos, primos, tia, isso é muito bom.

Em 2014, Romarinho era um dos principais nomes do Fortaleza na decisão diante do Macaé. O acesso chegou a ficar muito perto em seus pés, quando aos 40 minutos do segundo tempo ele surgiu na cara do goleiro para marcar o gol histórico, mas errou. Dois anos depois, o palco é o mesmo, mas agora defendendo as cores verde e branco do Juventude.

Romarinho com o pai Hamilton e a mãe Janaína Foto: Porthus Junior / Agencia RBS

— Há dois anos, eu joguei essa mesma decisão do acesso à Série B pelo Fortaleza, contra o Macaé, também com a Arena Castelão com 60 mil pessoas, e não conseguimos subir. A torcida apoia, carrega o time, mas não adianta, tudo é resolvido dentro de campo. Quem errar menos vai sair com o resultado positivo — diz o atacante cearense.

Titular na partida de ida das quartas de final, Romarinho pode ser a surpresa de Antônio Carlos Zago. A mesma torcida que chorou pelo gol perdido em 2014 pode surtar de vez se agora ele acertar.


 
 

Siga @pioneiroonline no Twitter

  • pioneiroonline

    pioneiroonline

    Pioneiro.comApós repercussão, organizadores desistem de pancadaria no Dia do Soco, em Caxias https://t.co/8UtQmQG3SB #pioneirohá 10 horas Retweet
  • pioneiroonline

    pioneiroonline

    Pioneiro.comPioneiro Esportes https://t.co/u511DH3PIJ #pioneirohá 12 horas Retweet
Pioneiro
Busca
clicRBS
Nova busca - outros