Juventude empata com o Fortaleza na Arena Castelão e conquista o acesso à Série B de 2017 - Esportes - Pioneiro

Adeus, Série C!09/10/2016 | 20h55Atualizada em 10/10/2016 | 09h32

Juventude empata com o Fortaleza na Arena Castelão e conquista o acesso à Série B de 2017

Placar de 1 a 1 teve gol do centroavante Hugo Almeida no início do segundo tempo


Foto: Porthus Junior / Agencia RBS

Direto de Fortaleza (enviados especiais)

Heroico e destemido. O Juventude finalizou na noite deste domingo mais um grande capítulo de sua história de 103 anos ao conquistar o acesso à Série B de 2017. Não se intimidou com 63 mil pessoas na Arena Castelão, empatou com o Fortaleza em 1 a 1 e acabou com um sofrimento de sete anos sobrevivendo no subsolo do futebol brasileiro. A segunda-feira será a mais feliz para os juventudistas desde 2007, quando iniciou o período demoníaco de rebaixamentos. Adeus, passado recente e feioso! Bem-vinda de novo querida Série B, sua linda!

Leia mais
Veja como foi o minuto a minuto da partida
FOTOS: veja imagens do jogo


Campeão gaúcho de 1998 no Gigante da Beira-Rio, campeão da Copa do Brasil de 1999 no então maior estádio do mundo, o Maracanã, e agora renascido para o cenário nacional no "Grande Castelo", apelido carinhoso dado pelos cearenses para o antigo Estádio Governador Plácido Castelo, atual Arena Castelão. Assim, com três de seus quatro maiores feitos conquistados fora do Estádio Alfredo Jaconi, o Juventude honrou a tradição de um clube predestinado. Calou uma multidão de tricolores e domou o feroz Leão do Pici.

Após o 0 a 0 na ida, segunda-feira passada, em Caxias do Sul, o time do técnico Antônio Carlos Zago jogava novamente por um empate, mas com um gol que abalasse as estruturas de um dos maiores estádios da Copa do Mundo de 2014. E assim foi. Roberson foi o encarregado de desbravar a zaga do Fortaleza desde o início do jogo.

Aos 35 minutos, ele colocou Hugo Almeida na cara do gol, mas o centroavante chutou cruzado e Berna espalmou rasteiro para escanteio. Ainda teve tempo para o próprio Roberson ter uma chance pela esquerda. Na velocidade, ele chegou na frente da goleira e bateu para fora.

No segundo tempo, a festa alviverde começou cedo. Logo aos quatro minutos, Pará cruzou da esquerda e Hugo Almeida acertou um testaço para calar a Arena Castelão. Antônio Carlos Zago pulou infinitamente, Pará ergueu as mãos para o céu e Caxias do Sul explodiu de alegria.

Foto: Porthus Junior / Agencia RBS


Nem mesmo o gol de Pio, de falta, pouco depois dos 22 minutos, tirou a concentração do Juventude. Micael, Ruan, Wanderson, Lucas, Pará e Vidal seguraram o ímpeto do Leão. O lateral-esquerdo chegou a ser expulso aos 28 minutos e Ernani entrou no lugar de Hugo Almeida para recompor a defesa.

Roberson quase marcou um golaço para selar o destino do Ju. Deu uma balãozinho em um marcador e tocou por cima de Berna, mas a bola caprichosamente foi para fora. Depois disso, coube ao goleiro Elias salvar a pátria alviverde umas três ou quatro vezes. Numa delas, tirou a bola do gol de manchete.

A noite de 9 de outubro de 2016 entrou para a história do Juventude. Com um dos maiores públicos já vistos no futebol cearense e o recorde de renda superando os R$ 2,5 milhões do ano passado no duelo entre Fortaleza e Brasil-Pe, os guerreiros de Zago tornaram-se imortais no coração da Papada. Juventude, um passado de glória. Juventude, um futuro de realizações. Que venha logo 2017! Que venha logo a Série B, sua louca!



 
 
Pioneiro
Busca
clicRBS
Nova busca - outros