Caxias do Sul Basquete luta até o final, mas perde para o Brasília e se despede do NBB 8 - Basquete Caxias do Sul - Esportes: notícias sobre o Caxias e Juventude e mais - Pioneiro

Vers?o mobile

 
 

Ginásio lotado11/04/2016 | 22h19

Caxias do Sul Basquete luta até o final, mas perde para o Brasília e se despede do NBB 8

Em jogo prejudicado pela fraca arbitragem, time caxiense acabou derrotado por 86 a 80

Caxias do Sul Basquete luta até o final, mas perde para o Brasília e se despede do NBB 8 Felipe Nyland/Agencia RBS
Equipe lutou até o fim, mas arbitragem interferiu em momentos decisivos do jogo Foto: Felipe Nyland / Agencia RBS
Foi uma despedida com gosto de quero mais. Os gritos do torcedor ao fim do jogo acabaram sendo a recompensa após uma temporada de estreia com altos e baixos e a conquista de um feito, a chegada nos playoffs.

Com ingressos esgotados e o ginásio Vascão completamente lotado, o Caxias do Sul Basquete/Banrisul fez uma grande partida, mas acabou eliminado do NBB 8 pelo Brasília. Ontem à noite, no quarto jogo da série, vitória dos visitantes por 86 a 80 e confronto definido em 3 a 1.

Foram 1090 torcedores empurrando a equipe caxiense, que teve Alex e Betinho como grandes destaques, com 25 e 22 pontos, respectivamente. Guilherme Giovannonni, com 20, foi o maior pontuador do Brasília.

No primeiro quarto, muita disputa por espaços em quadra e as duas equipes estudando a melhor tática no jogo. O Brasília conseguiu ser mais efetivo no início e acertando cinco de sete tentativas em de chutes de três, abriu 10 pontos de vantagem. O Caxias até reagiu com boas movimentações, mas reduziu a diferença, mas acabou derrotado por 27 a 19.

No intervalo para o segundo quarto, o técnico Rodrigo Barbosa foi firme na cobrança por uma defesa mais eficiente. O time respondeu e o desempenho neste quesito melhorou. Faltava conseguir furar o bloqueio adversário.

Aos poucos, com o incentivo do torcedor, a equipe caxiense ganhou confiança e equilibrou definitivamente as ações. Só que o Brasília não dava brechas para a reação e, ao final do período, manteve oito de frente: 46 a 38.

Era vencer ou dar adeus à competição. E o início da parcial foi promissor. Comandado por um inspirado Betinho, o time caxiense voltou a jogar a diferença para quatro.

Em um duelo nervoso e com muitas faltas, era preciso buscar um diferencial. O ala passou a comemorar sempre pedindo o grito da torcida e levantou o ginásio. Depois de um toco sensacional, seguido por uma bola de três, Alex virou o jogo para o Caxias.

O clima ficou quente e Diego, do Brasília, foi expulso após acertar uma cabeçada em Rafael. Mesmo com mudanças no time, o time da casa fez 25 a 14 no quarto e foi para o último período com 63 a 60 a favor.

Nos 10 minutos finais, as disputas ficaram ainda mais acirradas e a arbitragem marcou uma série de faltas contra o Caxias, pendurando os jogadores e tirando Rafael e Vinícius do jogo. Mesmo assim, o duelo permaneceu equilibrado.

Mesmo mancando, Alex chamou a partida para si. Do outro lado, era Giovannonni quem comandava todos ataques. O jogo seguiu ponto a ponto até o minuto final. Em uma infiltração, Betinho reclamou de uma falta não marcada e levou a falta técnica. Com 34 segundos de jogo e com dois pontos atrás, Rodrigo Barbosa pediu tempo.

A jogada não deu certo e Fúlvio acertou dois lances livres ampliando a diferença para quatro. Quando o Caxias iria buscar o último ataque, nova falta técnica, desta vez no banco do time caxiense. A situação descontrolou os jogadores. Com gritos de "vergonha, vergonha", contra a arbitragem, e aplausos para o time da casa, o torcedor do Caxias se despediu do NBB 8.  

Pioneiro

 
 
 
 
Pioneiro
Busca
clicRBS
Nova busca - outros