Na abertura da Mercopar, governador Eduardo Leite diz que é preciso coragem para enfrentar a crise do presente - Economia - Pioneiro

Versão mobile

 
 

Em Caxias do Sul17/11/2020 | 18h41Atualizada em 17/11/2020 | 18h42

Na abertura da Mercopar, governador Eduardo Leite diz que é preciso coragem para enfrentar a crise do presente

Governador participou do evento no Centro de Eventos da Festa da Uva

Na abertura da Mercopar, governador Eduardo Leite diz que é preciso coragem para enfrentar a crise do presente Antonio Valiente/Agencia RBS
Foto: Antonio Valiente / Agencia RBS

Está oficialmente aberta a 29ª Mercopar - Feira de Inovação Industrial, que prossegue até quinta-feira (19), no Centro de Eventos da Festa da Uva. Em meio aos discursos, um tom de ufanismo por se tratar da primeira feira de negócios a ser realizada no Brasil de forma presencial. Pioneirismo que foi relacionado à epopeia da imigração italiana.

Leia mais:
Mercopar abre nesta terça com expectativa de reunir até 10 mil pessoas em três dias de feira
Confira a programação da Mercopar, que abre terça-feira, em Caxias do Sul 

— Temos de buscar a inspiração nos imigrantes para enfrentarmos os desafios do presente, porque não podemos nos abater. Essa região demonstra não apenas ter uma capacidade empreendedora, mas também de resiliência — disse Eduardo Leite, governador do RS, na cerimônia de abertura, na Arena Mercopar, com limitação para 100 pessoas, sentadas com distanciamento.

Os desafios para esse momento de crise, na visão do governador, passam por equalizar o zelo pela vida, por meio dos protocolos sanitários, e o fomento às atividades produtivas, para intensificar a retomada econômica. Um dos trunfos, insiste Leite, que têm contribuído para fortalecer esse equilíbrio, foi a criação do Modelo de Distanciamento Controlado, pensando em conjunto entre diversos setores da sociedade.

— O modelo foi importante, e tanto é que tem sido copiado até mesmo internacionalmente, porque contempla as necessidades do ponto de vista econômico e também do risco do contágio. A realização da feira de modo presencial é relevante porque mobiliza toda a cadeia do setor de eventos, além das possibilidades de negócios da indústria, mobilizando ainda o turismo regional — defende Leite.

O governador aproveitou o público, em sua maioria de empresários, para fazer a defesa de uma agenda política ligada ao desenvolvimento econômico.

— Nosso propósito é melhorar o ambiente de negócios no Estado. Por isso, conduzimos desde o inicio do nosso mandato uma intensa agenda de privatizações e esforços na busca pela redução do custo da máquina pública para que efetivamente funcionem melhor esses serviços à população onde o Estado não está presente ou não atenda a contento — revela Leite.

Leia também:
Homem é encontrado morto em açude no interior de Bento Gonçalves
Capitão do Caxias projeta confronto com o Tubarão: "Temos que ter total atenção agora"

 
 
 

Veja também

 
Pioneiro
Busca
clicRBS
Nova busca - outros