Em Gramado, governador Eduardo Leite projeta retomada econômica em encontro que marca volta de eventos  - Economia - Pioneiro

Versão mobile

 
 

Pandemia 17/10/2020 | 15h00Atualizada em 17/10/2020 | 15h03

Em Gramado, governador Eduardo Leite projeta retomada econômica em encontro que marca volta de eventos 

Turismo é uma das apostas do governo na busca pelo desenvolvimento na região

Em Gramado, governador Eduardo Leite projeta retomada econômica em encontro que marca volta de eventos  Rafael Cavalli/Divulgação
Em Gramado, governador Eduardo Leite projeta retomada econômica em encontro que marca volta de eventos Foto: Rafael Cavalli / Divulgação

Em Gramado, no encontro que marca o retorno dos eventos corporativos na Serra e a retomada das ações presenciais do grupo, o governador Eduardo Leite (PSDB) analisou o cenário econômico atual e o impacto da pandemia no desenvolvimento do RS. Ele participou, neste sábado, do Fórum de Desenvolvimento do Grupo de Líderes Empresariais (Lide) de Gramado e Canela na Caza Wilfrido. O evento, em formato de welcome coffee, teve duração de 3 horas. Também participaram dos painéis o presidente da Federação das Indústrias do Rio Grande do Sul (Fiergs), Gilberto Petry, o secretário de Desenvolvimento Econômico e Turismo, Rodrigo Lorenzoni, a presidente do Badesul, Jeanette Lontra, o presidente da Gramadotur, Rafael Carniel de Almeida, o secretário de Turismo e Cultura de Canela, Angelo Sanches e o ex-governador do Rio Grande do Sul, Germano Rigoto. 

— É bom retomar as agendas presenciais para trocar experiências, conversar olho no olho e buscarmos juntos o desenvolvimento do Estado. Queremos um governo saudável e um Estado atraente, por isso é necessário buscar parcerias com o setor privado para implementar obras e projetos — disse Leite.

Leia mais
Com restrições, eventos como feiras e congressos poderão ser realizados a partir desta semana
Governo do Estado irá liberar realização de eventos corporativos 

Ele fez ainda uma análise das medidas tomadas pelo governo para buscar o crescimento do RS, principalmente, em meio à pandemia: 

— A recessão será de 5 a 6% neste ano. Nós reduzimos as despesas e colocamos os repasses aos hospitais em dia. Imagine enfrentar uma pandemia com hospitais recebendo em atraso. Criamos um modelo de distanciamento para manter e preservar a vida, sem esquecer da economia necessária ao Estado.

Em conversa com a imprensa, o governador reiterou que o modelo de distanciamento controlado foi a fórmula para que o RS pudesse parar menos e conciliar a restrição das atividades com a proteção da vida. 

— Depois do jogo jogado é fácil olhar no replay e criticar. A pandemia era desconhecida, não sabíamos com o que estávamos lidando. Na medida que fomos observando a redução do número de casos, da taxa de óbitos e de ocupação hospitalar, fomos relaxando restrições. Estamos observando a retomada em diversos setores e uma recuperação da econômica. Agora vamos associar a isso créditos subsidiados e a atuação dos nossos bancos para ajudar na retomada da capacidade de investimento  —  garante.

 

Pandemia - Turismo é uma das apostas na busca pelo desenvolvimento na região, segundo LeiteEm Gramado, governador  projeta retomada econômica em encontro que marca volta de eventos corporativosO governador Eduardo Leite (PSDB) abriu a 2 edição do Fórum de Desenvolvimento do Grupo de Líderes Empresariais de Gramado e Canela na manhã deste sábado (17). O encontro promovido na Caza Wilfrido, na Estrada da Tapera Italiana, marca o retorno dos eventos corporativos na região.<!-- NICAID(14619396) -->
Foto: Rafael Cavalli / Divulgação

Para Leite, o turismo, principalmente na Serra, é um aliado na retomada da economia local. 

—  Apostamos muito nessa recuperação do turismo no final do ano. Estamos com um plano de divulgação do Estado para ser destino de viagens. Em função do quadro da pandemia ainda perdurar mundialmente, o turismo doméstico vai ser tornar ainda mais relevante. O RS é um destino seguro porque teve menos incidência, menos problemas com o vírus e, consequentemente, é um destino adequado para as famílias. Apostamos no turismo para atrair os turistas para essa região que foi fortemente afetada — disse.

Em Gramado, o governador ainda falou sobre a reforma tributária:

— O debate sobre a reforma tributária foi impactado pela pandemia. Temos que retomar esse debate porque o Estado pode colapsar e é preciso pensar o futuro e adequar a estrutura do RS para que possamos manter os serviços prestados. Não é um debate simpático, mas é o caminho. Não é um debate fácil, não, é um assunto complexo. Vamos retomar, talvez não da mesma forma, mas será apresentado em breve. A competitividade do RS depende da capacidade de prestar serviços. 

Leia também
Identificados jovens que morreram em acidentes na Serra neste sábado
Casos ativos de covid-19 em Caxias do Sul aumentam e fiscalização será reforçada
Para garantir o bom uso das represas de Caxias, placas estragadas vão ser substituídas

 
 
 

Veja também

 
Pioneiro
Busca
Imprimir
clicRBS
Nova busca - outros