Com feira online, cooperativa de agricultores familiares de Caxias busca amenizar impactos da crise - Economia - Pioneiro

Vers?o mobile

 
 

Em tempos de pandemia12/05/2020 | 19h49Atualizada em 12/05/2020 | 19h52

Com feira online, cooperativa de agricultores familiares de Caxias busca amenizar impactos da crise

CAAF lançou na última semana site para comercialização de produtos

Com feira online, cooperativa de agricultores familiares de Caxias busca amenizar impactos da crise Lucas Fiorini/Divulgação
Foto: Lucas Fiorini / Divulgação

Quando lançou o serviço de entrega de cestas com hortifrutigranjeiros e produtos da agroindústria, em março, pelo WhatsApp, a procura foi tão grande que a Cooperativa de Agricultores e Agroindústrias Familiares de Caxias do Sul (CAAF) precisou suspender temporariamente o atendimento por não dar conta da demanda. A cooperativa se reorganizou para viabilizar as entregas e conta agora, além do telefone, com um site para a venda. O feiraemcasa.caaf.agr.br está no ar desde quinta-feira (7) e recebe de 40 a 50 pedidos por dia.

O consumidor acessa a página e escolhe entre as duas opções de cesta: a essencial, por R$ 35, ou a família, por R$ 50. Preenche um formulário com dados pessoais e finaliza o pedido — pode pedir mais de uma cesta e optar pela entrega em diferentes endereços. A plataforma indica a previsão de data em que o cliente irá receber os produtos. 

A entrega é feita de terça a sexta-feira (exceto feriados) por funcionários da CAAF na área urbana de Caxias. O pagamento é realizado no momento em que o consumidor recebe a cesta — em dinheiro ou cartão. As cestas são compostas por alimentos produzidos por agricultores cooperados. Os itens são ofertados de acordo com a sazonalidade e a produção dos associados.

— O serviço está sendo muito bem aceito. É um momento em que as pessoas estão repensando a forma de consumo — observa Marcos Regelin, gerente da CAAF. 

A oferta a domicílio foi a alternativa encontrada pela cooperativa para amenizar as perdas por conta da pandemia do coronavírus, principalmente devido à interrupção no fornecimento de produtos para a merenda escolar das redes estadual e municipal de Caxias e de outros municípios da região da Serra, e para instituições de ensino da Região Metropolitana de Porto Alegre _ as aulas presenciais estão suspensas desde março. 

Conforme Regelin, a cooperativa teve, no ano passado, um faturamento de R$ 6 milhões. Para este ano, ele estima que R$ 4,5 milhões estejam comprometido por causa da crise. 

— A feira não consegue compensar o prejuízo, mas, pelo menos, não estamos parados. Perdemos cerca de 70% do mercado, precisamos reduzir o impacto — diz. 

A cooperativa tem 288 associados e também entrega maçã para a merenda escolar nos Estados de São Paulo e Paraná. Além disso, atua em parceria com o Governo do Rio Grande do Sul e com o governo federal por meio dos Programas Nacionais de Aquisição de Alimentos. Atende ainda mercados institucionais, como quartéis e hospitais, em diferentes cidades.

Feira é um alento

A Feira em Casa veio como um alento para Adriana Cristina Bonatto Cantele, 46 anos. Não representa a mesma comercialização em tempos "normais", mas ajuda a escoar a produção de caqui que a produtora mantém em Caravaggio da Sexta Légua, interior de Caxias. O pai de Adriana, Raimundo Bonatto, 71, também abastece a cooperativa com verduras que, neste novo formato de comercialização, acabam chegando mais fresquinhas na mesa do consumidor. 

— É colhido no dia e já entregue na cooperativa — conta Adriana. 

Apesar das boas vendas até agora, a feira online não irá recuperar o prejuízo, que só não será maior porque a estiagem deste ano impactou na produção. Adriana estima que, em uma safra normal, as perdas por causa do coronavírus poderiam chegar a 80%. 

— É como se fosse um sorinho na veia. É bem menos (do que se vendia antes), mas antes que nada... — diz. 

A produtora rural espera que a situação normalize o mais breve possível: 

— Que a gente, no futuro, olhe e pense: ainda bem que passou. 

Adriana Cristina Bonatto Cantele, agricultora em Caxias do Sul. É associada da CAAF.<!-- NICAID(14498358) -->
Adriana é uma das associadas da cooperativaFoto: Divulgação / Arquivo pessoal

COMO FAZER SUA ENCOMENDA

> feiraemcasa.caaf.agr.br
> (54) 3028-4065 e (54) 99988-8118 (WhatsApp) — Neste caso, os pedidos devem ser feitos de segunda a sexta-feira, das 7h30min às 12h, e das 13h15min às 17h30min.

AS CESTAS

Cesta Essencial — R$ 35
Alface — 1 unidade
Batata — 1 kg
Banana — 1 kg
Brócolis — 1 unidade
Cebola — 1 kg
Couve-folha — 1 maço
Maçã — 1 kg
Moranga — 1 unidade
Tomate — 1 kg
Tempero — 1 maço
Ovos — meia dúzia 

Cesta Família — R$ 50
Arroz orgânico — 1 kg
Abobrinha — 1 unidade
Alface — 1 unidade
Batata — 2 kg
Banana — 1 kg
Brócolis — 1 unidade
Cebola — 1 kg
Caqui — 1 kg
Limão — 500 g
Maçã — 1,5 kg
Repolho — 1 unidade
Tomate — 1 kg
Tempero — 1 maço
Ovos — 1 dúzia

Leia também
Quebra na safra do pinhão pode chegar a 60% no RS
Startup de Bento Gonçalves cria equipamento que oferece álcool gel gratuitamente em locais públicos
Reinvenção na pandemia: Histórias de quem mudou o foco para seguir no mercado e enfrentar a crise

 
 
 

Veja também

 
Pioneiro
Busca
clicRBS
Nova busca - outros