Medida cautelar pedirá reabertura do comércio caxiense a partir de quinta-feira - Economia - Pioneiro

Vers?o mobile

 
 

Lojas de Caxias12/04/2020 | 16h41Atualizada em 12/04/2020 | 18h16

Medida cautelar pedirá reabertura do comércio caxiense a partir de quinta-feira

Sindilojas ingressa nesta segunda-feira com pedido e espera que seja acatado pelo prefeito Flávio Cassina

Medida cautelar pedirá reabertura do comércio caxiense a partir de quinta-feira Marcelo Casagrande/Agencia RBS
Foto: Marcelo Casagrande / Agencia RBS

Enquanto os demais setores da economia caxiense começam a retomada, o comércio caxiense ainda está de portas fechadas. O Sindilojas vai entrar nesta segunda-feira (13)  com uma medida cautelar pedindo a reabertura das lojas a partir da próxima quinta-feira. Decreto estadual prevê que as  que não comercializam gêneros essenciais não podem funcionar até esta quarta-feira, dia 15.

A presidente do Sindilojas, Idalice Manchini, diz que não acha justo que o comércio continue fechado enquanto a indústria, salões de beleza e demais áreas voltem a funcionar.

— Já faz um mês de isolamento. Os lojistas não aguentam mais — justifica.

Com o apoio da Fecomércio-RS (a Federação do Comércio de Bens e Serviços do RS), a cautelar pretende se antecipar ao um novo decreto do governo do Estado que deve ser publicado na quarta-feira, com a possibilidade de prorrogação do prazo para o dia 30 de abril.

— Esperamos que a cautelar seja acatada (pela Justiça) e também contemplada pelo prefeito Flávio Cassina, e que possamos funcionar com 25% da capacidade —  prevê Idalice.


Restaurantes abertos, mas com pouco movimento

A abertura dos restaurantes em Caxias do Sul e de outras cidades da região, liberada desde quinta-feira, deve impactar muito pouco na retomada das áreas da gastronomia e de hotéis.

Embora tenha mais gente nas ruas, enquanto o comércio e a indústria não voltarem a funcionar a todo o vapor, os reflexos no setor serão mínimos. O presidente do Sindicato Empresarial de Gastronomia e Hotelaria (Segh), Vicente Perini, diz que a aposta para manter os negócios ainda pode ser as televendas e o dellivery.

— O funcionamento presencial será gradual, com menos gente trabalhando e frequentando os locais, já que só é permitida a ocupação de 50% do espaço. 

Caxias do Sul conta com cerca de 3 mil restaurantes que empregam 8 mil pessoas.



 
 
 

Veja também

 
Pioneiro
Busca
clicRBS
Nova busca - outros