Comércio de Bento pode receber clientes a partir desta terça para pagamento de contas - Economia - Pioneiro

Vers?o mobile

 
 

Flexibilização14/04/2020 | 09h53Atualizada em 14/04/2020 | 13h25

Comércio de Bento pode receber clientes a partir desta terça para pagamento de contas

Será permitido apenas uma pessoa por guichê

Comércio de Bento pode receber clientes a partir desta terça para pagamento de contas Carina Furlanetto/divulgação
Foto: Carina Furlanetto / divulgação

Fechado desde o dia 21 de março, o comércio de Bento Gonçalves obteve autorização do município para reabrir as portas, mas ainda de forma tímida. A partir desta terça-feira (14), as lojas da cidade poderão receber clientes para o pagamento de carnês, talões e outros títulos semelhantes referentes a vendas já realizadas.

Leia mais
Bento Gonçalves decreta  fechamento da indústria e comércio a partir deste sábado
"A gente vai voltar, mas com muitas restrições", diz prefeito de Bento sobre retorno das atividades

A permissão foi formalizada em um ofício assinado pelo prefeito Guilherme Pasin (Progressistas) nesta segunda-feira (13), a partir de uma solicitação da Câmara de Dirigentes Lojistas (CDL) e do Sindicato do Comércio Varejistas (Sindilojas), protocolada no último sábado (11).

Embora permita o acesso dos clientes ao interior da loja para a transação, o documento autoriza apenas uma pessoa por guichê. Caso haja somente um balcão de atendimento, apenas um cliente será permitido dentro da loja. Dessa forma, o ofício proíbe filas e aglomerações, além de determinar regras de segurança, como higienização das superfícies de toque a cada atendimento e redução das estações de trabalho para garantir o distanciamento de dois metros. Além disso, funcionários do grupo de risco não poderão ser convocados para o trabalho (confira abaixo as medidas).

De acordo com o presidente do Sindilojas de Bento Gonçalves, Daniel Amadio, a possibilidade de receber os pagamentos já traz alívio para a categoria. No entanto, novas flexibilizações são esperadas.

— Nossa expectativa agora é que as vendas realmente possam ser retomadas na quinta, tendo a chance de poder trabalhar com os devidos cuidados.

Em um vídeo divulgado nesta terça, o grupo Unidos por Bento, formado por mais de 170 empresas e entidades, defende o que chama de "retorno responsável", com uma volta gradual às rotinas e ao trabalho, não apenas do comércio, mas da economia em geral. A mensagem afirma também que é possível retornar com segurança se as recomendações das autoridades forem seguidas.

— Retorno responsável é voltar às atividades, porque elas realmente são necessárias, e estancar essa onda de desemprego que já temos em Bento. Não é voltar por voltar. É com todas as medidas de segurança, um retorno gradual, com uso de máscara e, se não precisar sair, ficar em casa, realmente. Hoje temos o home office - afirma Rogério Capoani, presidente do Centro de Indústria, Comércio e Serviços de Bento Gonçalves (CIC-BG), entidade que lidera o Unidos por Bento.

Segundo Capoani, a divulgação de vídeos deve se intensificar nos próximos dias para reforçar na população a importância das medidas de proteção para o retorno seguro da atividade econômica.

Regras de segurança para o comércio

- Trabalhar em regime fechado, somente com atendimento por agendamento ou presencialmente cadenciado o atendimento dos clientes sendo um por vez ou por estação de atendimento
- Higienizar, após cada cliente, durante o período de atendimento e sempre quando do início do novo atendimento, as superfícies de toque (mesas, balcão, equipamentos, caixa registradora, teclados, canetas, etc.), preferencialmente com álcool líquido ou álcool em gel, ambos 70% (setenta por cento) ou outro produto adequado
- Higienizar, preferencialmente após cada utilização ou, no mínimo a cada 3 horas, durante o período de funcionamento e sempre quando do início das atividades, os pisos, as paredes e o banheiro, preferencialmente com água sanitária ou outro produto adequado
- Manter à disposição, na entrada do estabelecimento e em local de fácil acesso, álcool em gel 70% para a utilização dos clientes e dos funcionários do local
- Manter locais de circulação e áreas comuns com sistemas de ar condicionados limpos (filtros e dutos) e, obrigatoriamente, manter pelo menos uma janela externa aberta ou qualquer outra abertura, contribuindo para a renovação do ar
- Manter disponível "kit" completo de higiene de mãos nos sanitários de clientes e funcionários, utilizando sabonete líquido, álcool em gel 70% e toalhas de papel não reciclado
- Manter materiais administrativos higienizados e devidamente individualizados de forma a evitar a contaminação cruzada
- Adotar sistemas de escalas, de revezamento de turnos e de alterações de jornadas, para reduzir fluxos, contatos e aglomerações de seus funcionários
- Diminuir o número de estações de trabalho ocupadas no estabelecimento e garantir o distanciamento interpessoal de, no mínimo, 2 metros
- Fazer a utilização, se necessário, do uso de senhas ou outro sistema eficaz para evitar filas ou aglomerações de pessoas
- Manter fixado, em local visível aos clientes e funcionários, de informações sanitárias sobre higienização e cuidados para a prevenção do Covid-19
- Instruir seus empregados acerca da obrigatoriedade da adoção de cuidados pessoais, sobretudo da lavagem das mãos ao fim de cada turno e cada atendimento, da utilização de produtos assépticos durante o desempenho de suas tarefas, como álcool em gel 70%, da manutenção da limpeza dos instrumentos de trabalho, bem como o modo correto de relacionamento com o público no período de emergência de saúde pública decorrente do Covid-19
- Afastar, imediatamente, em quarentena, independentemente de sintomas, pelo prazo mínimo de 14 dias, das atividades em que existia contato com outros funcionários ou com o público, todos os empregados que regressarem de localidades em que haja transmissão comunitária do Covid-19, conforme Boletim Epidemiológico da Secretaria da Saúde, bem como aqueles que tenham contato ou convívio direto com caso suspeito ou confirmado
- Afastar, imediatamente, em quarentena, pelo prazo mínimo de 14 dias, das atividades que existia contato com outros funcionários ou com o público todos os empregados que apresentam sintomas de contaminação pelo Covid-19
- Não serão convocados trabalhadores que se enquadrem no grupo de risco ou que coabitam com pessoas deste grupo.

Leia também
Rio Grande do Sul registra 18ª morte em decorrência do coronavírus
Maiores mercados de Caxias do Sul têm aglomerações em horários de pico
"Contágio em Caxias do Sul não é tão devagar quanto em outros locais", alerta cientista de dados 

 
 
 

Veja também

 
Pioneiro
Busca
clicRBS
Nova busca - outros