Supermercados de Bento Gonçalves venderão produtos de agricultores que dependem de feiras livres - Economia - Pioneiro

Vers?o mobile

 
 

Hortifrutigranjeiros26/03/2020 | 13h56Atualizada em 26/03/2020 | 13h56

Supermercados de Bento Gonçalves venderão produtos de agricultores que dependem de feiras livres

Parceria foi viabilizada para amenizar perdas dos produtores rurais

Supermercados de Bento Gonçalves venderão produtos de agricultores que dependem de feiras livres Ver Descrição/Agencia RBS
Foto: Ver Descrição / Agencia RBS

Pelo quatro redes de supermercados de Bento Gonçalves se disponibilizaram a vender hortifrutigranjeiros de produtores rurais da cidade prejudicados pela paralisação das feiras livres. As redes Grepar, Apolo, Andreazza e Caitá aceitaram uma parceria proposta pelas secretarias municipais de Governo e Desenvolvimento da Agricultura.

Leia mais
Cooperativa de Caxias do Sul vende cestas de hórtis e faz entrega gratuita

Conforme o secretário Dorval Brandelli, da pasta da que cuida da agricultura, cerca de 40 produtores atuam nas feiras, mas a maior parte está conseguindo compensar a paralisação. Dessa forma, são três produtores que mais necessitam de ajuda no momento por não ter onde vender a produção.

— A maioria está com a produção limitada pela seca ou consegue administrar vendendo para fruteiras, por exemplo. Só o Grepar já consegue absorver (a produção dos três feirantes) — revela o secretário.

Conforme um dos sócios do Grepar, Paulo Bruschi, rede não vai dispensar os fornecedores atuais e sim absorver a produção dos feirantes de acordo com a demanda. Segundo ele, a própria cidade produz pouco hortifrutigranjeiro.

— Não é uma necessidade do Grepar, temos nossos fornecedores. Mas podemos sempre tentar ajudar, é uma situação momentânea — afirma.

Os preços praticados serão os mesmos pagos aos fornecedores tradicionais. Para o consumidor também não haverá mudança.

A preocupação de Bruschi, no entanto, é com o impacto econômico da quarentena:

— O risco que temos agora é vendermos um pouco mais e termos muitos inadimplentes depois — projeta.

Em Caxias do Sul, a Cooperativa de Agricultores e Agroindústrias Familiares de Caxias do Sul (Caaf) usou a criatividade para encontrar uma solução à suspensão das feiras. A entidade vende cestas médias e grandes com hortigranjeiros e produtos de agroindústrias familiares. A pequena custa R$ 74 e a média, R$ 95, com frete grátis. As encomendas podem ser feitas pelo telefone e WhatsApp (54) 99988-8118, até a terça ou quinta-feira ao meio dia. As entregas ocorrem às quartas e sextas-feiras. Os produtos são entregues em caixas plásticas retornáveis.

Leia também
Na rua por você: quem são os profissionais que mantêm Caxias do Sul funcionando
Farroupilha conta com atendimento exclusivo da Unimed a pacientes com sintomas de coronavírus
Doses da vacina contra a gripe se esgotam em menos de três horas em Caxias

 
 
 

Veja também

 
Pioneiro
Busca
clicRBS
Nova busca - outros