10 dicas para a conta de luz ficar mais baixa  - Economia - Pioneiro

Vers?o mobile

 
 

+Serra16/03/2020 | 15h12Atualizada em 16/03/2020 | 15h12

10 dicas para a conta de luz ficar mais baixa 

Confira os cuidados que devem ser tomados pelo consumidor para economizar energia elétrica

10 dicas para a conta de luz ficar mais baixa  Luan Zuchi / Agência RBS/Agência RBS
Foto: Luan Zuchi / Agência RBS / Agência RBS
Pioneiro
Pioneiro

Com as atuais tarifas da Agência Nacional de Energia Elétrica (Aneel), muitos consumidores estão buscando alternativas para reduzir o consumo de energia em casa. O GetNinjas, maior plataforma de contratação de serviços da América Latina, listou 10 dicas simples e práticas que podem ajudar a evitar que o valor da conta de luz fique muito salgado no fim do mês. Confira:

1. Verifique como está o sistema elétrico
Os curtos-circuitos são muito comuns e, geralmente, não são identificados até que a conta chegue apresentando cobranças excessivas. Nesse caso, é importante contratar um profissional da área elétrica para revisar as instalações, assegurar que não existam fugas de energia e realizar as manutenções necessárias.

2. Desconecte os aparelhos que não estão sendo utilizados
É comum deixar os aparelhos conectados na tomada mesmo desligados. O que muita gente não sabe é que esse hábito consome energia de forma constante e silenciosa. Os poucos segundos “perdidos” para plugar e desplugar os aparelhos podem render uma boa economia na conta do final do mês.

3. Use o ar-condicionado de maneira responsável
Para otimizar o uso do ar-condicionado ou do aquecedor, procure manter o termostato regulado e mantenha portas e janelas fechadas quando os aparelhos estiverem ligados. Certifique-se também de que não haja obstrução da temperatura dos equipamentos para que eles não superaqueçam. É importante, ainda, no começo das temporadas de calor e de frio, fazer a manutenção dos aparelhos.

4. Utilize os eletrodomésticos propriamente
Até a década de 1990, era comum que o micro-ondas ficasse ligado frequentemente para ser utilizado como relógio. Sejamos realistas: hoje em dia, não precisamos consultar o horário nele ou em qualquer outro eletrodoméstico. É importante que os aparelhos sejam ligados apenas quando o uso for relevante. Hábitos como deixar a televisão ligada somente para “não ficar em silêncio absoluto” e deixar o carregador do celular conectado na tomada o dia inteiro somente para necessidades eventuais podem ser eliminados e trazer resultados positivos para o bolso no final do mês.

5. Procure fazer a manutenção periódica dos aparelhos eletrônicos
Além da primeira revisão para detectar e evitar curtos-circuitos, é recomendado revisar constantemente toda a instalação elétrica, sobretudo em casas antigas, para garantir que os reparos sejam feitos antes que os problemas apareçam.

6. Troque as lâmpadas antigas
As versões mais econômicas ajudam a reduzir o consumo da eletricidade em até 80%, além de apresentarem preço mais amigável. As lâmpadas de LED, ainda que um pouco mais caras, são mais eficientes do que as de luz branca e têm vida útil de até 20 anos. A longo prazo, a troca da iluminação é bastante rentável.

7. Não carregue seus celulares a noite toda
A menos que a bateria do celular esteja completamente esgotada, evite deixar este ou qualquer outro aparelho conectado ao carregador a noite inteira. Além de consumir energia elétrica desnecessária, o hábito reduz a vida útil da bateria dos aparelhos e não garante que a carga dure mais tempo.

8. Evite o uso de secadoras e máquinas de lavar louça
A secadora de roupa é um dos eletrodomésticos que mais consome energia, além de ser um dos menos necessários. A menos que se trate de uma emergência, é aconselhável deixar as roupas secarem naturalmente. O mesmo se aplica à máquina de lavar louça, que, além da energia, gasta muita água.

9. Renove os eletrodomésticos
Os aparelhos antigos não têm mais tanta eficiência, principalmente aqueles que liberam calor quando utilizados. Avalie quais são os mais importantes no seu cotidiano e adquira modelo mais recentes. Ao comprar um novo equipamento, certifique-se de que ele tenha etiqueta de eficiência energética para levar para casa um aparelho que ajude a reduzir o consumo de eletricidade.

10. Coloque os aparelhos elétricos em lugares adequados
Geladeira, micro-ondas, máquina de lavar roupas, entre outros, são aparelhos que têm o rendimento afetado dependendo do lugar onde estiverem posicionados. Quando colocados próximos de fontes de calor, como em locais onde o sol os atinge diretamente, por exemplo, eles tendem a funcionar com mais dificuldade e, por conta disso, consomem mais energia elétrica. Certifique-se de instalá-los em espaços nos quais eles possam ventilar e não superaquecer.

Fonte: GetNinjas, plataforma de contratação de serviços

Leia também
Câmara de Caxias do Sul votará autorização para construção de passarela de hotel
Em Bento Gonçalves, Movelsul é adiada em virtude do avanço do coronavírus
Portal Bowling em novo endereço


 
 
 

Veja também

 
Pioneiro
Busca