Empresa de Caxias do Sul doa 10 mil máscaras para auxiliar chineses no combate ao coronavírus  - Economia - Pioneiro

Vers?o mobile

 
 

Ajuda humanitária21/02/2020 | 18h15Atualizada em 21/02/2020 | 18h15

Empresa de Caxias do Sul doa 10 mil máscaras para auxiliar chineses no combate ao coronavírus 

Parte dos itens enviados já está na China

Empresa de Caxias do Sul doa 10 mil máscaras para auxiliar chineses no combate ao coronavírus  Antonio Valiente/Agencia RBS
Bruno Travi Muraro e Marcos Manozzo enviaram 10 mil máscaras descartáveis para empresas chinesas parceiras Foto: Antonio Valiente / Agencia RBS

Dez mil máscaras saíram de Caxias do Sul com destino à China nas últimas semanas. Os itens de proteção foram enviados por uma empresa caxiense para auxiliar os chineses no combate ao coronavírus, doença que já provocou mais de 2,1 mil mortes desde dezembro no mundo. A empresa é a Uno Mundo, que atua desde 2005 no mercado de importação e exportação de produtos e componentes e tem diversos parceiros na China. 

O gesto foi a forma encontrada pelos sócios Marcos Manozzo e Bruno Travi Muraro para suprir a demanda pelas máscaras que já estão em falta na Ásia. A intenção era enviar mais peças, mas os dois conseguiram apenas 10 mil com as distribuidoras brasileiras. 

— É um custo, mas a gente garante o fornecimento dos produtos para os nossos clientes, é para não atrasar as entregas, e a gente está cuidando de quem cuida da gente. A gente tem uma parceria há 15 anos com esse pessoal, então, não faz sentido a gente deixar eles se virarem e não ajudar — frisa Manozzo.  

Para o empresário, a epidemia não se trata de um problema exclusivamente chinês. Deve ser uma preocupação de todos os países, porque, além do risco de o vírus se espalhar, há a possibilidade de a economia mundial ser prejudicada por conta dos dias parados nas fábricas na China. Se o país asiático parar, todo mundo perde. 

— Pessoal fala de Estados Unidos e China, de quem vai ultrapassar quem, mas essa é uma visão muito míope. Se os Estados Unidos quebrarem, a China quebra, porque não vai ter mercado para colocar os produtos. Se China quebrar, Estados Unidos quebra. Além de ser uma decisão humanitária, para ajudar as nossas contrapartes lá, é para não deixar a coisa parar. É para permitir que eles trabalhem para que nos mandem aquilo que a gente precisa. Faria a mesma coisa se estivesse acontecendo aqui no Nordeste, se fosse na Argentina, se fosse com Caxias. Nós somos parte da mesma rede, então, tem um que cuidar do outro — acredita Manozzo. 

Parte das máscaras doadas pela Uno Mundo já chegou na China. Outra parte está a caminho. A empresa caxiense tem negócios com cerca de 30 fornecedores de componentes para indústria de equipamentos gastronômicos, construção civil, ferragens e autopeças. Conforme Manozzo, em alguns casos, a economia com os componentes importados da China chega a 80%. Ainda segundo ele, não houve atraso no fornecimento por enquanto. Se ocorrer, ele estima que normalize em pouco tempo. 

SOBRE A UNO

> A Uno Mundo é uma empresa de comércio exterior que atua no desenvolvimento internacional de vários segmentos industriais. Possui equipes nos Estados Unidos, Alemanha, México e China.
> É pioneira em exportação digital e negocia com fornecedores e clientes em cinco continentes.
> É reconhecida pelo desenvolvimento de novos modelos de negócio que facilitam a exportação de produtos brasileiros,  comercializados principalmente por marketplaces.
> A Uno tem como parceiros a Amazon, Ebay, Alibaba e Fedex. 

Leia também
Iguatemi Caxias ganha opção em moda para crianças e adolescentes
Conheça as candidatas ao Prêmio Empreendedorismo Feminino 2020
Hotel de Caxias do Sul tem lotação máxima para o Carnaval

 
 
 

Veja também

 
Pioneiro
Busca
clicRBS
Nova busca - outros