Quebra na safra da uva na Serra gaúcha pode chegar a 30%  - Economia - Pioneiro

Versão mobile

 
 

Vindima13/01/2020 | 07h30

Quebra na safra da uva na Serra gaúcha pode chegar a 30% 

Colheita não deve chegar nos 500 milhões de quilos

Quebra na safra da uva na Serra gaúcha pode chegar a 30%  Antonio Valiente/Agencia RBS
Foto: Antonio Valiente / Agencia RBS

Enquanto o trade turístico está otimista com a vindima, os produtores de uva da Serra gaúcha estão preocupados com os prejuízos provocados pelos períodos secos e de sol intenso. A estimativa de uma safra entre 580 e 600 milhões de quilos na Serra gaúcha não deve se confirmar, conforme o presidente da Comissão Interestadual da Uva, Cedenir Postal: 

— Acho que não chega nos 500 milhões de quilos. 

Diante das perdas, que podem chegar a quase 30% em relação a colheita passada (de 690 milhões de quilos), a Comissão irá negociar a prorrogação das parcelas dos financiamentos dos agricultores  e a redução dos juros do próximo Plano Safra. 

Em Caxias, a quebra deve ser um pouco menor, espera Rudimar Menegotto, presidente do Sindicato dos Trabalhadores Agricultores Familiares.

— Imagino que fique (a perda) entre 20% e 30%. 

As uvas já colhidas em dezembro não terão a qualidade ideal porque sofreram o chamado estresse hídrico (falta de água) e, consequentemente, tiveram a maturação acelerada. Mas ainda há perspectiva de recuperação se chover em boa quantidade nos próximos dias. 

— A seca impacta no grau de açúcar. Como a uva amadurece antes, perde quantidade de açúcar, e o preço da uva é feito em cima do grau. A uva deste ano pode não alcançar o grau ideal e o preço pode cair — alerta Menegotto.

Leia também
Vinícola da Serra gaúcha leva consumidores para Curaçao 
Seca castiga o milho nos Campos de Cima da Serra
Loja de decoração inaugura nova marca e novo endereço em Caxias do Sul

 
 
 

Veja também

 
Pioneiro
Busca
clicRBS
Nova busca - outros