Nova perspectiva para a região dos Campos de Cima da Serra - Economia - Pioneiro

Vers?o mobile

 
 

+Serra27/01/2020 | 09h00Atualizada em 21/02/2020 | 11h51

Nova perspectiva para a região dos Campos de Cima da Serra

Empreendedorismo na área do turismo é uma das alternativas para incremento de mais visitantes para São José dos Ausentes e Bom Jesus

Nova perspectiva para a região dos Campos de Cima da Serra Fernanda Cunha/Divulgação
Estância das Flores é um dos empreendimentos que aposta em um conceito de atendimento e serviço de requinte e luxo em meios aos Campos de Cima da Serra Foto: Fernanda Cunha / Divulgação

É desafiante sentar-se diante de um computador e idealizar projetos de tecnologia da informação. Há pessoas que sequer dormem diante de uma espécie de jogo de xadrez, lutando contra os algoritmos, muitas vezes para romper lógicas pré-estabelecidas. Mas e quando tudo isso perde o sentido? Depois de uma viagem para a Ásia, o porto-alegrense Paulo Flores percebeu-se entre um caminho bifurcado: seguir na carreira promissora de TI ou jogar tudo para o alto e fazer a vida em nos Campos de Cima da Serra?

Leia ainda:
Turismo em Ausentes deverá representar 35% da economia em 2020, estima a prefeitura
Atender os turistas em propriedades rurais familiares é uma tradição em Ausentes

Contrariando a tudo e a todos, Flores decidiu voltar para a região onde nasceram os seus pais e empreender. Contra sua decisão, pesava o fato de que a região dos Campos de Cima da Serra parece ter estacionado no tempo e no espaço. Um município que já teve ciclos de ouro como no tempo dos tropeiros ou das madeireiras, tem visto seus índices minguar, seja de população ou mesmo de arrecadação com impostos. Mas há uma perspectiva no meio do caminho, que faz Flores vidrar os olhos e arregaçar as mangas: tornar São José dos Ausentes o paradeiro favorito de quem busca férias com quietude. Mas sobretudo, vender Ausentes como o município dos cânions e quedas d’água no Estado. Estão mapeados, entre Bom Jesus e São José dos Ausentes, oito cânions e 127 quedas d’água.

A ousadia, como tudo que se passa na mente de caras de TI, tem projeto, perspectiva e estudos de viabilidade.

–Há 18 anos, eu não chegava em Bom Jesus por asfalto. Há cerca de oito anos, comecei a chegar em Bom Jesus, vindo por Vacaria, já por asfalto. Mas para chegar em Ausentes, ainda era estrada de pedra. De 10 anos para cá, foi finalizado o pedaço da Princesa dos Campos até Bom Jesus, e foi asfaltado também de Bom Jesus até Ausentes. Dez anos é pouco tempo, dada a complexidade do que se fez – acredita Flores, 40 anos, ex-gerente de produto na área de produtos financeiros da TOTVS em Porto Alegre.

DE VOLTA A AUSENTES
Além da temporada na Ásia, que fez com que Flores revisasse a vida que pretendia levar para daqui até a eternidade, ele tinha um desejo grande: voltar à origem dos seus pais e de onde tinha passado a sua infância ao lado do avô paterno, que lhe dizia, à beira do cânion Amola Faca:

– As pessoas merecem conhecer isso daqui!

Motivado por essa memória afetiva e contemplativa, aliado a uma nova busca por um propósito de vida, eis que, um certo dia, a mãe de Flores, dona Iberaci, ligou para o filho pedindo ajuda financeira. Não era para sanar dívidas, muito pelo contrário, era pra ajudar a lidar com o volume de dinheiro, porque em um só mês ela havia faturado R$ 35 mil com seu restaurante que fica na Silveira, um dos bairros de Ausentes.

– Liguei pra minha mãe, que me explicou que, desse total, uns R$ 20 mil ela havia ganho vendendo almoço para turistas, que passando por Ausentes e sem muita opção de onde comer, paravam no restaurante dela, que é também pousada hoje em dia. E eu lembro de perguntar: “mas mãe, tá passando tanto turista assim?” E ela me respondeu: “Sim, Paulo. Depois que colocaram o asfalto aqui, tá passando”.

Flores, que é visionário e sabe muito bem ponderar estatísticas, pediu para a mãe contabilizar o número de turistas que passaram em um mês. Numa apuração simples, haviam passado cerca de 600 em um mês, isso há cerca de cinco anos, quando essa história se passou.

Paulo Flores, sócio da pousada Estância das Flores, em cima das fundações da sua futura casa, em uma propriedade de 20 hectares que comprou a borda do cânion Amola Faca.
Paulo Flores é um dos sócios da Estância das Flores e pretende investir em um novo empreendimento, são cinco pequenas vilas com 30 cabanas, na borda do cânion Amola FacaFoto: Marcelo Mugnol / Agência RBS

OPORTUNIDADE
Com os números na mesa e a uma ideia  na cabeça, Flores decidiu investir em São José dos Ausentes, local de nascimento dos seus antepassados. Tomado de coragem e estratégia, foi até a prefeitura e perguntou qual era a viabilidade, caso comprasse um terreno às margens de um cânion, de instalar ali uma pousada. Depois de conhecer as regras, decidiu comprar 20 hectares de terra à borda do cânion do Encerra, conhecido por Amola Faca. De posse do projeto para instalação das cabanas, Flores protocolou-o na prefeitura.

– Um tempo depois, me liga um senhor, chamado Pietro Ponzio (empresário caxiense, radicado em São Paulo) dizendo ser “tio da Márcia”, que havia recebido meu projeto na prefeitura. E ela disse a ele, que eu tinha uma ideia maluca de construir algo diferenciado na região. 

Conversa vai, conversa vem, Ponzio explicou que tinha uma pousada de alto padrão em Ausentes que nunca tinha conseguido colocar em funcionamento. E fez uma proposta a Flores: ambos seriam sócios. A Flores caberia o investimento da reforma, que acabou um ano e dois meses depois e consumiu R$ 1,3 milhão. Em contrapartida, Ponzio disse que só faria a primeira retirada como sócio cinco anos depois. E assim seguem acordados, e a pousada a pleno.

ESTÂNCIA DAS FLORES
Em julho de 2018, enfim, abriu a pousada que havia sido idealizada por Ponzio e que permaneceu fechada por 18 anos. Sob o comando de Flores, a pousada tem sido uma referência no atendimento diferenciado, disponibilizando dez quartos amplos e bem decorados para um público mais exigente. Uma diária, individual, está por volta de R$ 700.

–Faturamos, nos primeiros 12 meses, R$ 480 mil. A margem que dá, pagando as despesas, fica pra gente 60%. Para o primeiro ano foi bom, se pagou. Isso que ainda estávamos nos adaptando a quem seria o nosso cliente – revela Flores.

A previsão dele para 2020 é de faturar R$ 700 mil por conta de que hoje a Estância é mais conhecida e o ano promete ter mais feriados.

–Tento ser o estopim para novos empreendimentos aqui na região. Se alguém vier aqui e auditar meus números para saber se vale a pena investir, eu abro.

Como uma analogia, Flores costuma vender o peixe como um cara que tem sido um importante ímã para investidores. Ele diz o seguinte:

– Se um investidor comprar um apartamento por R$ 500 mil, em Caxias ou Porto Alegre, vai alugar o apartamento por R$ 2 mil, mais condomínio. Mas o que eu falo é de um negócio para ti comprar um hectare por R$ 20 mil, aqui em Ausentes. Daí, constrói uma cabana por R$ 70 mil e tu vai faturar R$ 6 mil por mês. Tira o custo de serviço e te sobra R$ 4mil. É um bom negócio, né? Ou não?

Matriarca Iberaci Flores foi a responsável por revelar ao filho Paulo Flores que havia um número crescente de turistas na cidade a ponto de ele investir na região. Tem restaurante e pousada em São José dos Ausentes.
"A paçoca de pinhão eu não deixo faltar o ano inteiro", revela Iberaci Flores, que tem pousada e restaurante em Silveira, bairro de São José dos AusentesFoto: Marcelo Mugnol / Agência RBS

A DINASTIA DOS FLORES NOS ALTOS CAMPOS
A dinastia Flores, em Ausentes, começou com a matriarca Iberaci. De uma forma muito espontânea, ela foi atendendo à demanda cada dia mais crescente de trabalhadores e turistas que chegavam na região.

– Comecei com a pousada, porque os viajantes chegavam aqui para almoçar no restaurante e me pediam para arrumar um quarto para eles – conta.

Além disso, Iberaci atende aos trabalhadores rurais que são contratados para vir ao município para a colheita da batata, que dura cerca de quatro meses, no início do ano. Por dia, só com os “batateiros”, como ela os chama, serve mais de 50 refeições.

– Eu tenho sempre o meu tradicional feijão que todo mundo gosta, e claro, a paçoca de pinhão, que eu não deixo faltar o ano inteiro. Eu chego a congelar pinhão, uns três sacos de 60 quilos para ter o suficiente – revela Iberaci.

ALGUMAS DAS POUSADAS E ATRAÇÕES:
Pousada Fazenda Cachoeirão dos Rodrigues

E-mail: pousadacachoeirao@gmail.com
Telefone: (54) 3039-9564
Preço: Diárias de 185, por pessoa, com café da manhã, almoço e jantar incluído

Pousada Fazenda Potreirinhos
Instagram: @pousada–fazenda–potreirinhos
Site:  http://www.fazendapotreirinhos.com.br/
Tefefone: (54) 99977-3482
Preço: Diárias de R$ 250, por pessoas, em cabanas, e R$ 200, em quartos suíte.

Pousada Fazenda Montenegro
Site: www.fazendamontenegro.com.br
Telefone: (54) 99978.2299 e 99905.6456
Preço:Suítes: R$ 275 (por pessoa), Chalé Família: R$ 275 (por pessoa), Chalé Luxo: 300 (por pessoa), Suíte Single: 300 (para uma pessoa), Chalé Super Luxo (com hidro): R$ 325 (por pessoa). Inclui pensão completa: café da manhã, almoço e jantar.

Estância das Flores
Instagram: @estanciadasflores
Site:  http://www.estanciadasflores-rs.com.br/
Telefone: (51) 99350-2086
Preço: Diárias de R$ 749, por casal, com café da manhã, almoço e jantar incluído. Valor promocional entre 3 e 18 de fevereiro, R$ 629, por casal.

OPÇÕES DE VISITA GUIADA E ESPORTES DE AVENTURA
Terra Sul Ecoturismo e Aventura

Instagram: @terrasulecotur
Telefone: (48) 99932-1180

Condor Ecotur
Instagram: @condorecotur
Telefone: (48) 99995.6678

INFORMAÇÕES TURÍSTICAS
De segunda a sexta-feira, das 8h às 12h e 12h30min às 19h
Sábados, domingos e feriados das 8h às 18h (não fechando ao meio dia)
Fone: (54) 3234.1006
Avenida Ismênia Batista Ribeiro Velho, 1660
E-mail: sectur@saojosedosausentes.rs.gov.br 

Leia também:
Safra da maçã deverá ser maior nos Campos de Cima da Serra em 2020, mas com frutas menores
Oito municípios da região já decretaram situação de emergência devido à estiagem
Prefeitura de Caxias muda decreto e retira uso das bancas de revistas na Feira do Agricultor
Governo do Estado reitera intenção em assumir indenizações de área de aeroporto da Serra Gaúcha

 
 
 

Veja também

 
Pioneiro
Busca
clicRBS
Nova busca - outros