Colheita noturna é diferencial em vinícola de Bento Gonçalves - Economia - Pioneiro

Versão mobile

 
 

Tempo de turistar13/01/2020 | 08h38Atualizada em 13/01/2020 | 08h38

Colheita noturna é diferencial em vinícola de Bento Gonçalves

Visitantes colhem uvas que serão utilizadas na produção de um vinho especial

Colheita noturna é diferencial em vinícola de Bento Gonçalves Vinícola Larentis/Divulgação
Cerca de um ano e meio depois, visitante recebe o vinho produzido com as uvas que ele próprio colheu Foto: Vinícola Larentis / Divulgação

Em meio a tantas opções — somente no Vale dos Vinhedos são 24 vinícolas —, é preciso se diferenciar para conquistar o público. A Larentis, de Bento Gonçalves, criou, por exemplo, em 2013 um programa que permite ao visitante colher a uva à noite, com direito a degustação e jantar. Mas a experiência não fica restrita à colheita. Cerca de um ano e meio depois, o visitante recebe, em casa, o vinho produzido com as uvas que ele colheu.  

— A gente sentia a necessidade dos clientes por essas experiências — explica o enólogo da vinícola, André Larentis. 

A Colheita Noturna custa R$ 270 por pessoa. Para a temporada 2020, não há mais vagas disponíveis. Em sete anos, quase 1 mil pessoas já participaram da atividade na Larentis. Além da colheita à noite, a vinícola realiza piqueniques aos finais de semana, de setembro a março. 

Leia também
Vinícola da Serra gaúcha leva consumidores para Curaçao 
Safra da uva na Serra não deve chegar a 500 milhões de quilos
Bento Gonçalves volta a figurar catálogo exclusivo da CVC

 
 
 

Veja também

 
Pioneiro
Busca
clicRBS
Nova busca - outros