Prefeitura de Arroio do Sal e comitê russo assinam termo de cooperação para construção de porto - Economia - Pioneiro

Vers?o mobile

 
 

Infraestrutura09/12/2019 | 19h07Atualizada em 09/12/2019 | 19h07

Prefeitura de Arroio do Sal e comitê russo assinam termo de cooperação para construção de porto

Grupo esteve em Porto Alegre e no Litoral Norte nesta segunda-feira

Prefeitura de Arroio do Sal e comitê russo assinam termo de cooperação para construção de porto Daniel Matos/Divulgação
Prefeito Bolão (de calça cinza) acompanha grupo em visita à área que receberá o empreendimento Foto: Daniel Matos / Divulgação

O porto do Litoral Norte está próximo de receber recursos russos para sair do papel. Um termo de cooperação entre a prefeitura de Arroio do Sal, cidade escolhida para receber o empreendimento, e o Comitê Nacional de Cooperação Econômica da Rússia foi assinado nesta segunda-feira (9) durante visita da comitiva ao Rio Grande do Sul. 

O comitê, que representa investidores interessados na obra, apresentou o projeto pela manhã, na Secretaria de Desenvolvimento Econômico do Estado, em Porto Alegre. A ideia é construir um porto multimodal com capacidade para receber navios de até 400 metros. À tarde, o grupo almoçou em Arroio do Sal e conheceu a área destinada para o empreendimento, em Arroio Seco. 

— O investimento será de cerca de 1 bilhão de dólares. Inicialmente, fala-se entre 700 milhões e 800 milhões de dólares. Além dos investidores russos, há investidores brasileiros, como a Doha, que já tem experiência em portos, o Grupo Del Rio, a IG Consultoria e a GS Business — diz o secretário do Meio Ambiente, Agropecuária e Pesca de Arroio do Sal, Luis Schmidt. 

O maior investimento seria do grupo russo _ de 80% a 90%, conforme o prefeito de Arroio do Sal, Affonso Flávio Angst, conhecido como Bolão. 

— Eles (russos) têm interesse em trazer gás para o Brasil e também querem que os produtos brasileiros cheguem com mais agilidade na Rússia — conta o prefeito 

A próxima etapa é uma visita ao governador Eduardo Leite para assinatura do termo de cooperação. Depois, o mesmo documento será assinado com o governo federal. Ainda não há data para os dois encontros, mas, segundo Angst, devem ocorrer ainda neste ano. 

Ainda de acordo com o prefeito, a intenção do grupo é instalar a pedra fundamental da obra em meados de março de 2020. A estimativa é conseguir as licenças necessárias para o empreendimento, como ambiental e de instalação, até o final do ano que vem. Angst acredita que as obras começam em 2021. 

— É uma coisa astronômica. Nós podemos, quando o porto começar a operar, quadruplicar nosso orçamento (que é de cerca de R$ 60 milhões atualmente). Acredito que, com os recursos que o porto vai trazer, nos próximos anos teremos uma cidade bem diferente, e com certeza o governo municipal vai investir muito desses recursos na infraestrutura — diz Angst. 

Leia também
Confira cinco dicas para segurar a vaga temporária
Os passos do comerciante e relojoeiro Ivo Pioner
Festa das Colheitas de Caxias do Sul comercializa espaços

 
 
 

Veja também

 
Pioneiro
Busca
clicRBS
Nova busca - outros