Com férias coletivas, indústria caxiense paralisa até o dia 6 de janeiro - Economia - Pioneiro

Versão mobile

 
 

Economia17/12/2019 | 11h37Atualizada em 17/12/2019 | 11h41

Com férias coletivas, indústria caxiense paralisa até o dia 6 de janeiro

Estimativa do Simecs é de que 70% das empresas  do segmento vão conceder férias a cerca de 25 mil funcionários 

Com férias coletivas, indústria caxiense paralisa até o dia 6 de janeiro Porthus Junior/Agencia RBS
Em Caxias, segundo estudo do Simecs, cerca de 70% das empresas da categoria vão ter férias coletivas. Já em São Paulo, segundo a Fiesp, 68,7% das empresas vão paralisar a produção. Foto: Porthus Junior / Agencia RBS

Levantamento feito pelo Sindicato das Indústrias Metalúrgicas, Mecânicas e de Material Elétrico de Caxias do Sul (Simecs) aponta que cerca de 70% das empresas da categoria vão conceder férias no final deste ano. Estima-se que aproximadamente 25 mil trabalhadores das empresas da cidade estão de férias desde ontem e irão voltar até o dia 6 de janeiro de 2020. Para Paulo Spanholi, presidente do Simecs, a concessão de férias neste período vem sendo uma prática recorrente, e tradicional, nas empresas da região. A medida pode ser vantajosa tanto para a empresa quanto para o funcionário.

– Podemos enxergar benefícios para ambos, tendo em vista que a empresa pode aproveitar a baixa da produção para readequar seus processos e o funcionário aproveita para descansar e renovar suas energias. Apesar do grande número de empresas que pararão neste período, é preciso entender que a situação econômica e de mercado difere entre os segmentos. Isto pode justificar a parada de algumas empresas e não de outras. Tudo depende da demanda de cada uma – ressalta Spanholi.

Conforme o artigo 139 da CLT, se as férias forem de decisão da empresa, a parada deve ser  comunicada ao Ministério da Economia (Secretaria do Trabalho), o Sindicato dos Trabalhadores e os funcionários.

CENÁRIO REGIONAL
Randon e Marcopolo, as duas maiores empresas da cidade, são termômetros da economia local. As unidades da Marcopolo, em Caxias do Sul e Rio de Janeiro, estarão paradas a partir do dia 23 de dezembro, considerando dias compensados mais 10 dias de férias coletivas, com retorno ao trabalho em 6 de janeiro de 2020. Já a unidade São Mateus (ES) deverá retornar somente no dia 14 de janeiro.

– Essas paradas abrangem quase a totalidade dos colaboradores, ficando em trabalho apenas aqueles responsáveis por atividades essenciais. Esse período vai favorecer o descanso dos colaboradores com suas famílias durante as festividades de final de ano – explica Alessandro José Ferreira, gerente de Recursos Humanos da Marcopolo, que prefere não citar o número de trabalhadores que estará de férias.

Na Randon, cerca de 5,6 mil funcionários que atuam em Caxias do Sul terão férias. O número soma trabalhadores que já saíram de férias no início do mês, sendo que o maior volume se concentra a partir desta segunda-feira (16) ou de 26 de dezembro, por período de 20 dias. Assim, retornam ao trabalho dia 6 ou 15 de janeiro, respectivamente. 

A empresa frisa que não se trata de férias coletivas, mas sim seletivas – quando uma grande quantidade de funcionários sai no mesmo período, mas pode haver equipes trabalhando nas mesmas datas, conforme demandas de cada unidade do grupo. Nenhuma das empresas do grupo irá parar as atividades por completo – com exceção da Randon Veículos.

Outra grande empresa da região, a Tramontina concederá férias a partir do dia 21 de dezembro até o dia 10 de janeiro, para mais de 2 mil funcionários.

CENÁRIO BRASILEIRO
Assim como em Caxias do Sul, as indústrias paulistas vão conceder férias coletivas e recessos. Segundo pesquisa realizada pela Federação das Indústrias de São Paulo (Fiesp), 68,7% das empresas vão paralisar a produção por pelo menos 15 dias. Por lá, a justificativa é a queda nas vendas, sobretudo nas exportações para a Argentina.

Grandes montadoras como a General Motors (GM), que fica em São Caetano, e a Toyota e a Mercedes-Benz, em São Bernardo, ambas no interior de São Paulo, vão conceder férias. A GM está parada desde ontem e volta dia 5 de janeiro. Já a fábrica da Toyota dará folga entre os dias 23 de dezembro e 13 de janeiro. A Mercedes-Benz vai conceder férias de maneira escalonada, até o dia 6 de janeiro.

Leia também:
Monte Belo do Sul ganha vinícola boutique
Contribuintes de Bento Gonçalves poderão receber carnê do IPTU por e-mail
Preço médio da gasolina em Caxias cai R$ 0,04 em levantamento da ANP
Família de Terra de Areia trocou o fumo pelo abacaxi

 
 
 

Veja também

 
Pioneiro
Busca
clicRBS
Nova busca - outros