Vivendo de música: conheça profissionais em Caxias do Sul que trabalham "nos bastidores" - Economia - Pioneiro

Vers?o mobile

 
 

+Serra09/09/2019 | 14h47Atualizada em 09/09/2019 | 15h34

Vivendo de música: conheça profissionais em Caxias do Sul que trabalham "nos bastidores"

Produtora de áudio grava cerca de 100 materiais por mês; empresa produz diversos eventos na cidade

Vivendo de música: conheça profissionais em Caxias do Sul que trabalham "nos bastidores" Lucas Amorelli/Agencia RBS
Daio Ferrari, de Fontoura Xavier, contratou o produtor Leonardo Velho Soares e escolheu gravar suas músicas na Noise Foto: Lucas Amorelli / Agencia RBS

Carlos Balbinot e Fabrício Zanco sempre gostaram de música. Balbinot toca desde os 12 e Zanco é DJ. Mas foi na produção que se realizaram – e passaram a garantir o sustento. Há 10 anos, estão à frente da Noise Produtora de Áudio, com estúdios em Caxias e Farroupilha

Leia mais
Vivendo de música: baterista uniu a paixão de tocar com a de ensinar
Vivendo de música: Marcos De Ros investe em canal no YouTube e em cursos online
Vivendo de música: Quinteto Macedo, de Caxias do Sul, foca em eventos
Vivendo de música: Caxias tem 366 empreendimentos ligados ao segmento

— Minha visão mudou em 2006 quando fui morar em Curitiba. Foi lá que decidi que não queria ser músico da noite. Apesar de gostar, queria uma alternativa que não fosse tocar — conta Balbinot. 

 CAXIAS DO SUL, RS, BRASIL, 04/09/2019Produtora Noise para a matéria sobre o mercado da música no +Serra. Carlos Balbinot e Fabricio Zanco, proprietários da Noise produtora. Daio Ferrari, músico que estava gravando no estúdio.Leonardo Velho Soares, produtor (de boné). (Lucas Amorelli/Agência RBS)
Balbinot e Zanco estão à frente da NoiseFoto: Lucas Amorelli / Agencia RBS

Por mês, a Noise grava cerca de 100 materiais (entre áudios publicitários, bandas e outros) não só da região, mas de outras cidades do Estado, do país e do mundo. Agora, os guris estão mixando o trabalho de uma banda de Curitiba. Na semana passada, gravaram quatro canções de um músico de Fontoura Xavier (RS). Assim que estiverem prontas, as músicas de Daio Ferrari serão disponibilizadas no YouTube. Até o final do ano, retorna para gravar mais quatro. 

Também nos "bastidores", Juliana Pandolfo garante a execução de muitos eventos. Em 2010, criou, com o marido, o músico Beto Scopel, a Tum Tum Produções

 CAXIAS DO SUL, RS, BRASIL (05/09/2019)Juliana Pandolfo e Beto Scopel da Tum Tum Produtora. Eles são produteros culturais (Beto é músico também). Pauto sobre o mercado da música para o +Serra. (Antonio Valiente/Agência RBS)
Juliana Pandolfo se dedica à produção executiva de eventosFoto: Antonio Valiente / Agencia RBS

— Viver de música é bem possível, porque faço isso há 10 anos e o Beto há 20 — diz Juliana.

Financiamentos

O enxugamento do Financiarte acabou impactando no mercado da música em Caxias do Sul. Muitos artistas, ao longo dos últimos anos, gravaram álbuns com verbas da prefeitura. Muitos, inclusive, na Noise Produtora. 

— É menos músico gravando aqui. É menos produtor entrando em contato. Mas sempre tivemos em mente que não dava para contar só com isso — diz Carlos Balbinot. 

Para a produtora Juliana Pandolfo, as mudanças forçam a repensar a forma de utilização do financiamento. Ela acredita que produzir CD como se produzia é jogar dinheiro fora, já que o formato está ficando obsoleto. 

Apesar disso, o entendimento é de que o Financiarte é muito importante para a comunidade. 

— Os projetos são importantes. Não para mim, mas para a cidade — reforça o músico e produtor Luciano Balen. 

Leia também
Saia do vermelho: cinco passos para quitar suas dívidas
Livros a R$ 10 popularizam consumo em Caxias do Sul
Caxias do Sul terá semana dedicada à cachaça  

 
 
 

Veja também

 
Pioneiro
Busca
clicRBS
Nova busca - outros