Sindicatos doam cestas básicas para ex-funcionários da Metalcorte de Caxias do Sul - Economia - Pioneiro

Vers?o mobile

 
 

Ajuda10/09/2019 | 16h44Atualizada em 10/09/2019 | 16h53

Sindicatos doam cestas básicas para ex-funcionários da Metalcorte de Caxias do Sul

Nesta terça-feira, foram mais de 340 kits

Sindicatos doam cestas básicas para ex-funcionários da Metalcorte de Caxias do Sul Lucas Amorelli/Agencia RBS
Foto: Lucas Amorelli / Agencia RBS

Desde o encerramento das atividades da Metalcorte Fundição, em 8 de agosto, após ser decretada a falência do Grupo Voges, muitos ex-funcionários estão passando por dificuldades financeiras. Para amenizar a situação, os Sindicato das Indústrias Metalúrgicas, Mecânicas e de Material Elétrico de Caxias do Sul (Simecs) e o Sindicato dos Metalúrgicos estão auxiliando as famílias. Nesta terça-feira (10), 344 cestas básicas foram entregues em uma cerimônia em frente ao sindicato dos trabalhadores, na Rua Bento Gonçalves. 

Leia mais
Cerca de 70 famílias passam por dificuldades após fechamento de Metalcorte Fundição

Dez ex-funcionários estavam presentes, entre eles, Adir dos Santos, 45 anos. Morando com o irmão e sem ter como pagar pensão para a filha de 13 anos, vai dar a cesta que recebeu para a menina. 

— Estou esperando que dias melhores virão — diz, otimista, o metalúrgico que tem experiência também em transportadora e como vigilante. 

É a primeira vez que as duas entidades se unem em uma ação social. Presidente do Sindicato dos Metalúrgicos, Assis Melo procurou o sindicato patronal para pedir ajuda porque viu a necessidade de "chamar a atenção" do empresariado para a responsabilidade com os trabalhadores desligados da Metalcorte. 

— Esse é um problema nosso (dos dois sindicatos). A gente não abre mão do papel do sindicato (de reivindicar), mas nesses momentos precisamos estar juntos — destaca Assis. 

Conforme Paulo Spanholi, presidente do Simecs, a aproximação entre as duas entidades já vem acontecendo e o sindicato patronal não poderia se omitir diante de um pedido para ajudar as famílias desassistidas por conta da falência da empresa.  

— O Assis foi no Simecs e pediu se podíamos ajudar com 120 cestas. Conseguimos muito mais. Sabemos da dificuldade dessas pessoas. A condição dos sindicatos é ruim, mas fomos nos empresários. Está sobrando solidariedade — destaca Spanholi, acrescentando que a campanha não para e o empresariado pode continuar auxiliando com doações. 

Mais de 1 tonelada de alimentos

Nem todos os ex-funcionários conseguiram retirar as cestas básicas nesta terça-feira por dificuldade, inclusive, para pagar o transporte. O Sindicato dos Metalúrgicos fará a entrega nas casas desses trabalhadores nos próximos dias. A entidade também irá montar novas cestas com os 600 quilos de alimentos recolhidos no sábado (7), em um pedágio solidário realizado em quatro unidades da rede de supermercados Andreazza. 

Algumas famílias já haviam recebido cestas básicas com doações que foram feitas ao longo do mês no Sindicato dos Metalúrgicos. A estimativa é de que mais de 1 tonelada de alimentos tenha sido recolhida até agora. Cerca de 150 trabalhadores foram demitidos da Metalcorte e, destes, 120 procuraram o sindicato. 

Leia também
Fabricante caxiense de churrasqueiras atende 80 países
Churrasco na retroescavadeira foi atração das Empresas Randon
Vivendo de música: Yangos deixou de tabelar o preço dos CDs e passou a vender mais

 
 
 

Veja também

 
Pioneiro
Busca
clicRBS
Nova busca - outros