Nas Hortênsias: Polo da região, Gramado é feita para o turista - Economia - Pioneiro

Versão mobile

 
 

+Serra23/09/2019 | 07h30Atualizada em 23/09/2019 | 07h30

Nas Hortênsias: Polo da região, Gramado é feita para o turista

Turismo representa cerca de 85% da economia da cidade

Nas Hortênsias: Polo da região, Gramado é feita para o turista Cleiton Thiele/SerraPress
Apenas o Natal Luz é capaz de captar 2 milhões de 6,5 milhões de turistas ao ano Foto: Cleiton Thiele / SerraPress

Cidade do Natal Luz, do Festival de Cinema, do Lago Negro, do Minimundo, do chocolate, dos diversos museus, das pizzarias temáticas. A pequena Europa brasileira tornou-se polo da Região das Hortênsias e o principal chamariz de turistas de todo o Brasil e até de outros países. São cerca de 6,5 milhões de visitantes por ano, segundo a prefeitura, sendo 2 milhões no Natal. Muitos são famílias em férias. Outros tantos, pessoas que participam de eventos e esticam a estadia. 

Leia mais
Nas Hortênsias: Caxias do Sul tem o desafio de se integrar à região onde turismo está consolidado

Todos eles têm à disposição uma infinidade de atrações – as citadas no início do texto e tantas outras. Não há falta de opção em Gramado. E se há algo que ainda não foi feito, em breve será, com certeza. Se a neve, tão aguardada a cada inverno, não vier, sem problemas. Ela é fabricada. Completando seis anos em outubro, o Snowland é um exemplo da visão de oportunidade dos empresários da cidade. 

Parque temático fechado que permite esquiar na neve mesmo quando a temperatura não é favorável à precipitação, ele recebe cerca de 400 mil visitantes por ano. 

— Geralmente, parques levam mais tempo para consolidar cultura e serem reconhecidos. É um case — diz, orgulhoso, o diretor-executivo do Snowland, Paulo Mentone. 

CAXIAS DO SUL, RS, BRASIL, 19/09/2019Turismo em Gramado para o caderno +SerraParque Snowland em Gramado(Lucas Amorelli/Agência RBS)
Snowland recebe cerca de 400 mil visitantes por anoFoto: Lucas Amorelli / Agencia RBS

O parque que realiza o sonho de ver neve no Brasil, mesmo quando ela não cai, e outros instalados em Gramado têm sido fundamentais para impulsionar ainda mais o turismo na cidade. Quanto mais novidades, mais turistas. Quanto mais turistas, mais dinheiro fazendo girar a economia da região. 

— Ajuda a captar pessoas, captar investimentos e aumentar a permanência delas na região — diz o secretário de Turismo de Gramado, José Carlos Ramos de Almeida. 

Leia também
Cidades da Serra são pouco inteligentes, aponta ranking
Comércio tradicionalista registra em setembro mais do que o dobro da movimentação do restante do ano
Diretor da Marcopolo é o novo presidente da Fabus 

 
 
 

Veja também

 
Pioneiro
Busca
clicRBS
Nova busca - outros