Economia de Caxias do Sul cresce no mês de julho - Economia - Pioneiro

Vers?o mobile

 
 

Percentuais positivos03/09/2019 | 17h19Atualizada em 03/09/2019 | 17h22

Economia de Caxias do Sul cresce no mês de julho

Dados foram divulgados nesta terça-feira (3) por entidades empresariais

Economia de Caxias do Sul cresce no mês de julho Roni Rigon/Agencia RBS
No comércio, crescimento foi de 6,6%, mas análises ainda são cautelosas Foto: Roni Rigon / Agencia RBS

A economia de Caxias do Sul cresceu 0,9% no mês de julho em comparação com junho. No acumulado do ano, o avanço chegou a 7% e, em 12 meses, a 6,9%. Quando se compara o sétimo mês de 2019 com o mesmo período do ano anterior, o resultado também é positivo: 3,9%. Os dados foram divulgados nesta terça-feira (3) pela Câmara de Dirigentes Lojistas (CDL) e pela Câmara da Indústria, Comércio e Serviços (CIC). 

Na comparação de julho com o mês anterior, chamou a atenção a queda de 5,5% no setor de serviços. Os economistas não conseguiram identificar o motivo para este percentual. Mesmo assim, ponderam que se trata de um movimento atípico e que não chega a gerar preocupação, já que outros indicadores têm bons índices. No acumulado do ano, por exemplo, os serviços avançaram 8,6%.

Já o comércio cresceu 6,6% no mês de julho em relação a junho. Apesar disso, os especialistas salientaram que a base de comparação é baixa e, por isso, ainda há cautela em relação ao dado. No acumulado de 12 meses, o incremento chegou a 9,9%, mas os economistas destacam que existe especificamente uma forte influência das vendas de automóveis, caminhões e autopeças novos (38,7%). No entanto, dos  outros 11 segmentos avaliados, seis apresentaram redução nos índices e quatro tiveram aumentos não tão expressivos — entre 0,12% e 2,92%.

— O varejo está andando de lado — comenta o assessor de economia e estatística da CDL, Mosár Leandro Ness.

Principal setor da economia caxiense, a indústria continua crescendo. Fechou julho com avanço de 2,6% sobre junho. No acumulado do ano, está em 3,1%. Conforme o diretor de Economia, Finanças e Estatística da CIC, Alexander Messias, a perspectiva é de queda no ritmo do setor. A explicação é que, ao contrário do comércio, a base de comparação é boa, porque a recuperação começou ainda no ano passado.  Ainda assim, a projeção é de dados no positivo. 

Perspectiva para fechamento de 2019

A quatro meses do fim de 2019, a classe empresarial acredita que a economia de Caxias fechará o ano no azul. Porém, as projeções mais otimistas após a eleição do governo Jair Bolsonaro deram lugar a uma cautela maior. Apesar de avaliar que os posicionamentos polêmicos do presidente trazem desgaste, Messias considera que a equipe econômica acerta ao tratar, por exemplo, da reforma da Previdência e da possível reforma Tributária. 

— Houve uma euforia de início de governo e o dia a dia comprova as dificuldades — comenta, ao salientar que a instabilidade do mercado internacional também afeta a economia do país.

No que se refere a Caxias do Sul, os economistas ainda preferem não arriscar um percentual de crescimento. A diretora de Economia, Finanças e Estatística da CIC Maria Carolina Gullo considera que o número será positivo, mas menor que no ano passado. 

Leia também
Confira quais vereadores votaram a favor e contra à admissibilidade do pedido de impeachment de Daniel Guerra
Comerciantes da Rua Os Dezoito do Forte, em Caxias, temem queda nas vendas com retirada de estacionamento
Como Caxias do Sul, Bento Gonçalves e Farroupilha atraem novos investidores

 
 
 

Veja também

 
Pioneiro
Busca
clicRBS
Nova busca - outros