"Buscamos alternativas o tempo inteiro", diz diretor comercial da Multimóveis, de Bento Gonçalves - Economia - Pioneiro

Vers?o mobile

 
 

+Serra09/09/2019 | 18h52Atualizada em 09/09/2019 | 18h52

"Buscamos alternativas o tempo inteiro", diz diretor comercial da Multimóveis, de Bento Gonçalves

Euclides Longhi fala sobre a abertura de novos mercados

"Buscamos alternativas o tempo inteiro", diz diretor comercial da Multimóveis, de Bento Gonçalves Eduardo Benini/divulgação
Empresário acredita que as reformas estruturais melhorarão o ambiente de negócios Foto: Eduardo Benini / divulgação

Nascida em 1995 em Bento Gonçalves, a Multimóveis tornou-se referência em móveis infantis. Ostenta  uma das maiores fábricas especializadas no segmento com sua linha Multimóveis Baby. No entanto, como estratégia de ampliar sua atuação no mercado, a empresa não se acomodou. Em 1998, adquiriu e incorporou a Decormóvel, conquistando mais destaque nacional e internacional ao longo dos anos. Em 2009, lançou a EKO Ambientes, garimpando um espaço promissor na indústria de móveis planejados.

Hoje, o grupo é integrado pela Multimóveis Baby, Multimóveis Decor, Multimóveis Export e Eko Ambientes. Além do mercado brasileiro, a empresa exporta para mais de 30 países.

A seguir, entrevista com o diretor comercial Euclides Longhi, 60 anos, que, ao lado de Ivo Cusin e Maristela Cusin Longhi,  comanda a empresa:

Pioneiro: Qual a estrutura atual em termos de fabricação e funcionários?
Euclides Longhi:
O parque fabril possui uma área construída de 26 mil m² que dispõe de máquinas e equipamentos de última geração para a fabricação da linha infantil, para a Multimóveis Baby; linhas de cozinhas, para a Multimóveis Decor; produtos para o mercado externo, por meio da Multimóveis Export; e planejados, para a EKO Ambientes. Para atender à demanda, contamos com 235 funcionários. Trata-se de uma equipe focada em atingir os objetivos e metas propostas graças aos equipamentos de última geração e à constante capacitação profissional.

Qual a previsão de crescimento em 2019?
O ano de 2019 tem sido complicado, portanto, o faturamento será muito parecido com o de 2018. No entanto, acreditamos que a tendência será de melhora gradativa nos próximos anos com os ajustes que o governo federal vem fazendo, o que gerará otimismo dos empresários e a consequente volta da confiança da população, o que se refletirá no aumento do consumo por parte dos clientes.

Quais os principais mercados da empresa?
O Brasil sem dúvida é o nosso grande mercado e a ampla variedade de produtos nos permite atuar em várias frentes em todo o país. Além disso, nossos produtos são aceitos mundialmente, sendo exportados para 34 países, espalhados por todos os continentes. A América Latina e a África são nossos principais mercados, com destaque para Angola, Colômbia e Uruguai. Atualmente, as exportações representam 30% do faturamento total da empresa, o que demonstra a forte atuação no mercado externo.

O filão infantil representa uma oportunidade ou um desafio?
Hoje vemos como um desafio, pois as taxas de natalidade vêm diminuindo ano após ano e os novos consumidores estão mais seletivos, investem cada vez menos em um quarto exclusivamente infantil. A opção é por móveis normais, mais funcionais, incorporados momentaneamente com o berço e que são adaptados, conforme a criança cresce.

É uma preocupação atender o público infantil?
Desde que o Inmetro criou regras para a fabricação de berços, em 2012, a Multimóveis Baby vem acompanhando e aperfeiçoando seus processos com o intuito de garantir cada vez mais segurança às crianças e tranquilidade aos pais. Há sete meses, em 1º de fevereiro, entrou em vigor a Portaria Inmetro nº 53/2016, que aprova o Regulamento Técnico da Qualidade e os Requisitos de Avaliação da Conformidade para berços infantis no mercado nacional. 

Os anos de crise prejudicaram o desempenho?
Com certeza, não ficamos imunes aos problemas econômicos brasileiros e mundiais. No ano passado, com a melhora da economia e o otimismo da população, no segundo semestre tivemos uma performance melhor, com um crescimento interessante. Porém, neste ano, houve impacto novamente por conta do baixo crescimento econômico e da diminuição da demanda pelos consumidores.

Como superar as adversidades e crescer?
Buscamos alternativas o tempo inteiro. Criação de novos produtos que atendam às necessidades dos consumidores atuais, que são extremamente exigentes e seletivos; a prospecção e abertura de novos mercados mundiais; incremento no consumo nacional, tanto no setor corporativo quanto nas lojas multimarcas e tradicionais e no e-commerce, que vem crescendo muito em fatia de vendas. Enfim, uma série de ações para melhor atender o mercado mundial, assim como um trabalho muito grande com gestão mais eficaz e equipes de alta performance.

Quais os projetos de expansão no horizonte?
Prevemos que as reformas estruturais que estão ocorrendo no Brasil trarão um ambiente de negócios melhor, com mais oportunidades no mercado nacional e internacional, tornando-nos mais competitivos e garantindo um crescimento a médio e longo prazos. Como projeto de expansão, trabalhamos explorando mais as plataformas de vendas online e no aumento das exportações, por meio da abertura de novos destinos, a exemplo dos Estados Unidos e União Europeia, em função do Acordo Mercosul e União Europeia. Nossa indústria está preparada para esse crescimento. 

Que dicas daria a um jovem empreendedor?
Não desista de seus sonhos. Mas sonhos só são concretizados por meio de muito trabalho, determinação, conhecimento e profissionalismo. Vá à luta!

Leia também
Vivendo de música: Caxias tem 366 empreendimentos ligados ao segmento
Vivendo de música: Quinteto Macedo, de Caxias do Sul, foca em eventos
Vivendo de música: Marcos De Ros investe em canal no YouTube e em cursos online

 
 
 

Veja também

 
Pioneiro
Busca
clicRBS
Nova busca - outros