Sindicato dos Metalúrgicos e entidade patronal se unem para ajudar ex-funcionários da Metalcorte Fundição - Economia - Pioneiro

Vers?o mobile

 
 

Falência do Grupo Voges25/08/2019 | 14h30Atualizada em 25/08/2019 | 14h30

Sindicato dos Metalúrgicos e entidade patronal se unem para ajudar ex-funcionários da Metalcorte Fundição

São solicitadas cestas básicas. Confira como ajudar as cerca de 70 famílias necessitadas

Sindicato dos Metalúrgicos e entidade patronal se unem para ajudar ex-funcionários da Metalcorte Fundição Lucas Amorelli/Agencia RBS
Foto: Lucas Amorelli / Agencia RBS

Desde o dia 8 de agosto, o drama de 110 trabalhadores da Metalcorte Fundição agravou-se gradativamente. Além de não receber os direitos trabalhistas e rescisórios, os ex-funcionários não foram pagos pelo mês de julho trabalhado. Atualmente, cerca de 70 famílias passam por dificuldades financeiras em razão da pendência. 

Leia mais
Funcionários da Metalcorte Fundição não receberam pelo último mês de trabalho antes da falência 
Cerca de 70 famílias passam por dificuldades após fechamento de Metalcorte Fundição

Por depender da espera de leiloamento do patrimônio para pagamento dos passivos, os sindicatos pouco podem contribuir no processo de auxílio após o encerramento das atividades. Ainda assim, em reunião nesta semana, o Sindicato dos Metalúrgicos de Caxias do Sul e Região e o Sindicato das Indústrias Metalúrgicas e de Material Elétrico de Caxias (Simecs) se articularam para viabilizar ajuda aos funcionários demitidos da Metalcorte.

— Ingressamos com ação judicial para solicitar urgência na baixa das carteiras, Fundo de Garantia e encaminhamento dos seguros desemprego. Também pedimos auxílio do Simecs para providenciar cestas básicas para trabalhadores mais necessitados e, na medida do possível, aparecendo vagas, podemos encaminhar trabalhadores na busca de novo emprego — comenta Assis Melo, presidente do Sindicato dos Metalúrgicos.

Conforme o presidente do Simecs, Paulo Spanholi, empresários já demonstraram interesse em colaborar na ação.

— Vamos conseguir umas 150 cestas básicas para ajudar os funcionários demitidos. Na próxima semana já devemos ter alguma coisa. A gente se preocupa muito com esse tipo de negociação, porque quem sai perdendo é sempre o trabalhador. Mesmo sendo sindicato patronal, achamos que os trabalhadores não podem passar por isso — ressalta Spanholi.

COMO AJUDAR

Cestas básicas e fraldas são itens solicitados para ajudar as famílias necessitadas. Também são aceitos leite especial (Nestogeno, número 2). Empresas associadas ao Simecs também arrecadam donativos. Confira abaixo outros dois pontos de coleta:

Antiga sede da Metalcorte Fundição / antiga Maesa
Endereço: Rua Dom José Baréa, 1501, Exposição, Caxias do Sul
Telefones: 3026-3100 / 3026-3168 / 3026-211
Entregar na recepção (qualquer horário)

Sindicato dos Trabalhadores Metalúrgicos de Caxias do Sul e Região
Endereço: Rua Bento Gonçalves, 1513, Centro, Caxias do Sul
Horário: De segunda à sexta-feira das 07h30min às 18h30min
Telefone: 4009-8300

Leia também
Caxias do Sul perde 92 vagas de emprego em julho; saldo no ano ainda é positivo
Para destravar recursos, entidade que representa vinícolas poderá assumir papel do Ibravin
Economistas apontam que retomada efetiva da economia deve começar a partir de 2020


 
 
 

Veja também

 
Pioneiro
Busca
clicRBS
Nova busca - outros