Dinheiro vivo declarado cai em R$ 245 milhões em Caxias do Sul - Economia - Pioneiro

Vers?o mobile

 
 

Tio Patinhas03/07/2019 | 20h30Atualizada em 03/07/2019 | 20h30

Dinheiro vivo declarado cai em R$ 245 milhões em Caxias do Sul

Operação da Receita Federal investiga mais 8,6 mil contribuintes na Serra

Dinheiro vivo declarado cai em R$ 245 milhões em Caxias do Sul Divulgação / Receita Federal/Receita Federal
A foto é meramente ilustrativa Foto: Divulgação / Receita Federal / Receita Federal

A Receita Federal divulgou nesta quarta-feira (3) os resultados parciais da Operação Tio Patinhas, que investiga mais de 8,6 mil contribuintes da região da Serra que declararam junto ao Imposto de Renda possuir somas em dinheiro em espécie acima de R$ 100 mil em casa. A investigação, deflagrada no dia 29 de maio, estimula que os contribuintes façam a retificação do imposto para combater fraudes contra o fisco nos 51 municípios da área de abrangência da Receita. 

Leia mais
Receita investiga 8,6 mil contribuintes que declararam ter mais de R$ 100 mil em espécie na Serra

Na região, são investigados cerca de R$ 3,2 bilhões que, de acordo com a Receita, poderiam ser utilizados para esquemas de corrupção e lavagem de dinheiro. Em Caxias do Sul, mais de mil declarações foram retificadas, reduzindo o dinheiro em espécie que havia sido declarado em R$ 245 milhões dentre o valor de R$ 1,1 bilhão que está sendo alvo da operação.

No Estado, o dinheiro em espécie declarado diminuiu R$ 1 bilhão no primeiro mês da operação, após retificações. Na região da Serra, onde o órgão iniciou a ação especial, contribuintes informaram R$ 620 milhões a menos em "dinheiro vivo". Os municípios com maior número de ações retificadoras são Caxias do Sul, Bento Gonçalves e Porto Alegre. 

Segundo o auditor-fiscal Kiyoshi D'Avila Matsuda, coordenador da Tio Patinhas, o número expressivo de retificadoras confirma a suspeita de que declarações foram transmitidas com informações inverídicas. De acordo com a Receita, nos casos em que houve a conferência do dinheiro, foi verificado que o montante em espécie era inferior ao declarado. Além das pessoas físicas intimadas na primeira fase, a Receita identificou contribuintes que regularizaram espontaneamente as informações, corrigindo o valor informado. Novas intimações para prestar esclarecimentos serão expedidas até o final desta semana. 

Na primeira fase da operação, as pessoas fiscalizadas estão sendo chamadas para comprovar a existência dos recursos ou fazer a retificação do imposto. Caso não validem a existência dos montantes ou não façam correção da declaração, elas podem ser alvo de multas que variam entre 75% e 225% sobre valores que não foram declarados. Além disso, serão encaminhadas representações ao Ministério Público (MP), que podem resultar em ações penais. 

Leia também
Economia caxiense fica no azul, em todos os comparativos
São Francisco de Paula recebe Selo +Turismo do governo federal
Shopping de Caxias dará estacionamento grátis para aniversariantes


 
 
 

Veja também

 
Pioneiro
Busca
clicRBS
Nova busca - outros