Presidente da CIC lamenta ausência de Caxias do Sul na programação do Dia do Vinho - Economia - Pioneiro

Vers?o mobile

 
 

Crítica13/05/2019 | 15h43Atualizada em 13/05/2019 | 15h43

Presidente da CIC lamenta ausência de Caxias do Sul na programação do Dia do Vinho

Ivanir Gasparin manifestou "desconforto e discordância" com decisão da prefeitura

Presidente da CIC lamenta ausência de Caxias do Sul na programação do Dia do Vinho Julio Soares/Divulgação
Presidente da CIC, Ivanir Gasparin, falou sobre o assunto na reunião-almoço desta segunda-feira Foto: Julio Soares / Divulgação

A decisão da prefeitura de Caxias do Sul de ficar de fora da programação do Dia do Vinho, que se inicia na próxima sexta-feira (17), foi criticada pelo presidente da Câmara de Indústria, Comércio e Serviços (CIC), Ivanir Gasparin, durante a reunião-almoço desta segunda-feira (13). Gasparin, que havia se reunido pela manhã com a secretária de Turismo, Renata Carraro, para tratar do assunto, manifestou "desconforto e discordância" com a ausência do município da festividade. 

— O setor vinícola é um dos carro-chefes da nossa economia, o que torna ainda mais incompreensível essa decisão da prefeitura em não participar e dizer que o recurso do Dia do Vinho será priorizado para outras ações. Esta não nos parece uma justificativa plausível e aceitável. Esperamos sinceramente que o prefeito e a secretária de Turismo revejam essa posição e participem da data, para não perdemos uma oportunidade não só de mostrar o nosso potencial, mas de mostrar sinergia e engajamento com a região, como forma de alavancar o turismo — discursou. 

Leia mais
Caxias do Sul decide ficar de fora da programação oficial do Dia do Vinho
"Recurso do Dia do Vinho será priorizado para outras ações", diz secretária de Turismo

Conforme Gasparin, o Sindicato Empresarial de Gastronomia e Hotelaria — Região Uva e Vinho (Segh) e Instituto Brasileiro do Vinho (Ibravin), além de prefeitos da região, solicitaram que a CIC intercedesse junto à prefeitura de Caxias pra tentar convencer o Executivo a integrar a programação. Entre as justificativas apresentadas durante o encontro, que contou também com a presença do secretário de Desenvolvimento Econômico, Trabalho e Emprego (Sdete), Emílio Andreazza, está a de que realizar um evento do tipo na primeira semana do mês é melhor — o município planeja uma feira do vinho em outra oportunidade. 

— Se você fizer na mesma época você trabalha com sinergia e essa é a ideia empresarial, essa é a ideia da CIC. Se você faz uma propaganda nacional, estadual, você faz a cidade se incorporar. Da semana que vem até a outra, as cidades que rodeiam Caxias, praticamente todas, estarão fazendo promoções em restaurantes, nas vinícolas, e Caxias está fora. Caxias é líder na Serra, mas tem de se comportar como líder — ressaltou Gasparin, para a imprensa, após a reunião-almoço. 

Essa é a primeira vez, em 10 edições, que Caxias estará fora do Dia do Vinho — que não é um dia, mas compreende duas semanas de programação, de 17 de maio a 2 de junho. Conforme a secretária Renata Carraro, em matéria publicada no dia 25 de abril, o valor de R$ 3 mil cobrado para aderir à programação "será priorizado para outras ações importantes dentro do Turismo, como capacitações do setor, participação em feiras do trade turístico e impressão de material de divulgação da cidade". 

Em 2018, Caxias também não investiu no Dia do Vinho, mas o Segh resolveu bancar a cota para manter a cidade em evidência, pelo impacto negativo que isso causaria. Em 2019, a decisão do comitê organizador, que abrange inúmeras entidades ligadas à cadeia vitivinícola, resolveu que isso não seria justo com os demais municípios, como Nova Pádua, que assinou a adesão nesta edição.

Participam do Dia do Vinho Brasileiro mais de 40 municípios em em seis Estados — Rio Grande do Sul, Bahia e São Paulo e os estreantes Minas Gerais, Paraná e Santa Catarina. Durante 15 dias, haverá atividades simultâneas em cidades e roteiros turísticos, restaurantes e hotéis. Vinícolas comercializarão vinhos com preços promocionais e promoverão degustações temáticas. Monte Belo do Sul, por exemplo, realizará o 10º Polentaço, ação que integra a 8ª Festa do Agricultor, nos dias 18 e 19 de maio.

A lei que instituiu o Dia do Vinho no Rio Grande do Sul no primeiro domingo de junho de cada ano foi promulgada em 12 de dezembro de 2003. O projeto partiu do então deputado estadual Iradir Pietroski.

Leia também
Saiba como economizar na hora de fazer um churrasco
Receita Federal define nova data para lançar edital do porto seco de Caxias
Reunião nesta segunda em Bento Gonçalves discute fim da substituição tributária do vinho no RS

 
 
 

Veja também

 
Pioneiro
Busca
clicRBS
Nova busca - outros