Caxias do Sul passa a ter gastropub focado em carnes e cervejas - Economia - Pioneiro

Vers?o mobile

 
 

Gastronomia11/02/2019 | 07h00Atualizada em 11/02/2019 | 08h09

Caxias do Sul passa a ter gastropub focado em carnes e cervejas

Com opções de espetinhos e carnes picadas, Brazza pretende emular ambiente do tradicional churrasco de domingo

Caxias do Sul passa a ter gastropub focado em carnes e cervejas Antonio Valiente/Agencia RBS
Lavarda (E) era cliente do escritório onde Motta (D) trabalhava antes da sociedade no gastropub Foto: Antonio Valiente / Agencia RBS

No ano passado, em Caxias do Sul, uma em cada quatro empresas abertas no ramo da alimentação se enquadrava na categoria de restaurante, de acordo com a Receita Federal. Historicamente, esse é o tipo de estabelecimento que mais atrai investidores interessados em ingressar na atividade.

Era o caso do contador Jonas Motta, que no início de 2018 começou a pensar na ideia de abrir empresa no segmento. A meta, no entanto, era criar algo que fugisse do perfil de restaurantes já em atuação na cidade. Ao conversar com Lenon Lavarda, dono de um açougue que era cliente do escritório de contabilidade onde trabalhava, chegou-se à conclusão de que o caminho seria montar um negócio dedicado às carnes.

Leia mais:
Em 2018, Caxias ganhou 448 novas empresas no setor de alimentação
Cafeteria caxiense oferece café colonial, sala de reuniões e até sedia eventos  
Negócio de comida japonesa muda de nome, endereço e dobra número de funcionários  

Assim surgiu, em novembro passado, o Brazza, gastropub dedicado exclusivamente a cortes especiais de carnes e com opções de cervejas. No cardápio, os carros-chefes são os espetinhos e pratos de carnes picadas. O estilo do local acabou sendo afinado em conjunto com Iracema Lopes e Janissel Motta, mãe e irmã de Jonas, respectivamente, que se juntaram à sociedade.

– Nosso conceito é recriar o ambiente de um churrasco de domingo – compara o sócio Jonas Motta.

– Decidimos criar um local onde a pessoa pode comer uma carne e fazer um happy hour, mas em um formato bem informal, sem frescura – complementa Lavarda, que vendeu o açougue para se dedicar ao gastropub.

Com investimento superior a R$ 250 mil, o empreendimento gerou oito empregos. Em média, passam pelo local 240 pessoas por dia. O fluxo está até acima do projetado pelos administradores. Com isso, o faturamento mensal médio já é o dobro do que se esperava para os primeiros meses de operação.

 
 
 

Veja também

 
Pioneiro
Busca
Imprimir
clicRBS
Nova busca - outros